sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Duas fraquezas humanas

Segue conteúdo originalmente recebido por e-mail.

A leitura do mesmo me levou a seguinte interpretação:

Existem duas fraquezas humanas bastante comum:

- O medo do desconhecido e

- O conforto de seguir caminhos já conhecido.

O medo deve ser encarado de frente para podermos evoluir, nunca saberemos a “força” do bicho sem enfrentá-los.

É muito mais fácil fugir dos nossos fantasmas!

O medo do desconhecido não pode nos travar. Não dever ser tratado como um sentimento de fraqueza e sim um motivador para avançar ! Vencendo este medo, estaremos diante de uma nova realidade, uma nova zona de conforto com outras incerteza, porem em um outro patamar evolutivo.

“Liberdade significa responsabilidade, é por isso que a maioria das pessoas a teme.”

(George Bernad Shaw)

Bom proveito !

Conta-se a história que a muito tempo atrás, um espião foi capturado e sentenciado à morte por um general do exército persa.

Esse general era conhecido por usar um estranho e cruel método de condenação. Deixava que o condenado escolhesse:

- Poderia passar por uma porta preta, rumo ao desconhecido ou

- Enfrentar o pelotão de fuzilamento.

Com a aproximação da hora da sentença, o general ordenou que o espião fosse trazido diante dele para uma última e breve entrevista, cujo único propósito era saber a resposta para a pergunta:

- O que você decidiu? Quer a porta preta ou o esquadrão de fogo?

Esta não era uma resposta fácil de se dar e o prisioneiro hesitou, mas logo disse que preferiria o esquadrão de fogo.

Logo depois, um ruído de tiros indicou que a sentença fora cumprida.

O general, olhando as botas, virou-se para seu ajudante e disse:

- Assim é com os homens, sempre preferem o caminho conhecido ao desconhecido.

- É uma característica do ser humano ter medo do desconhecido.

- E eu lhe dei o direito de escolha.

O que existe atrás da porta preta? - perguntou o ajudante.

- A liberdade - respondeu o general - e poucos foram os homens corajosos que a escolheram.

O que há atrás de sua porta preta?


Nenhum comentário:

Postar um comentário