quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Os mitos sobre a Geração Y

Pessoal,

Repasso para quem tem interesse de entender a Geração Y.

Trata-se de uma avaliação com base em pesquisa da PricewaterhouseCoopers, denominada "A geração Y no trabalho", que aborda o futuro das relações de trabalho e o posicionamento dessa geração ns diante de assuntos como responsabilidade corporativa, tecnologia, visão sistêmica e recompensas/benefícios.

Será que a sociedade e o mundo corporativo estarão preparados ?

Segue artigo originalmente publicado em http://www.focoemgeracoes.com.br/

Boa Leitura !...

IDFM


Os mitos sobre a geração Y

ago 19th, 2010 by Sarah Newton


De uns tempos para cá, temos falado muito que os jovens da geração Y são funcionários desleais, que esperam trabalhar naquilo que querem e do jeito que bem entendem. Porém, é possível que uma recente pesquisa acabe com esses mitos.

A pesquisa da PricewaterhouseCoopers, denominada "A geração Y no trabalho", analisa as opiniões e expectativas de cerca de 4.200 universitários de 44 países sobre o futuro das relações de trabalho, além de buscar perceber qual o posicionamento desses jovens diante de assuntos como responsabilidade corporativa, tecnologia, visão sistêmica e recompensas/benefícios.

Os resultados encontrados foram, de fato, bem interessantes

1. Treinamento e desenvolvimento são os benefícios mais valorizados pela geração Y – principalmente coaching e mentoring
No mundo todo, esses são, junto ao salário, os benefícios mais valorizados por um terço dos respondentes nos cinco primeiros anos de suas carreiras. 98% dos participantes afirmaram que trabalhar ao lado de mentores e coaches fortes é importante para o desenvolvimento pessoal. Os três benefícios mais populares entre os jovens da Inglaterra são treinamento e desenvolvimento (46%), bônus financeiro (45%) e direito a seguro de saúde (29%),

2. A geração Y não tem intenção de rejeitar as práticas de trabalho tradicionais
Os resultados mostram que, ainda que essa geração espere por boas oportunidades dentro da empresa, os jovens também se comprometem a cumprir as regras tradicionais do ambiente corporativo, como permanecer no escritório em horário comercial e respeitar a opinião dos gestores. Apenas 3% dos respondentes esperam trabalhar em casa e 18% deseja realizar, principalmente, trabalhos externos.

3. Ter responsabilidade corporativa é um ponto crítico para atrair e manter essa nova geração de trabalhadores
86% (76% na Inglaterra) considerariam deixar uma empresa cujos valores não fossem condizentes com os seus. Os universitários da Argentina (94%), dos Estados Unidos e do Brasil (estes dois últimos com 92%) demonstraram serem os mais idealistas nesse sentido. Políticas que contribuam para a mudança de clima parecem muito importantes para grande parte dos estudantes de forma geral (58%) e também quando se olha apenas para a Inglaterra (55%).

4. Eles querem viajar
Os participantes se mostraram muito abertos a trabalhar no exterior, principalmente os indianos (93%) e os holandeses (62%). 80% de todos os respondentes afirmaram que querem trabalhar fora. Da população inglesa, apenas 3% não queria sair de casa ao longo da carreira – 84% quer trabalhar fora e o restante não tem uma opinião formada.

5. Eles prezam a customização
40% dos participantes se sentem confortáveis em deixar o acesso livre aos gestores sobre suas informações pessoais, visando a segurança no ambiente de trabalho. Isso parece estar de acordo com os estudos recentes sobre a tendência desses jovens em compartilhar informações.
Mas, se sabemos o que essa geração quer, por que é tão difícil lidar com ela?
Uma outra pesquisa, do IDG, mostra que:

49% dos gestores de RH ressaltaram sua dificuldade em reter jovens universitários por muito tempo. 22% afirmaram que, em média, perde esses funcionários em menos de dois anos.

57% sentiram que havia muito mais a ser feito para reter esses jovens – a habilidade de identificar e reter os funcionários adequados seria um fator de sucesso crucial no momento em que a recessão econômica chegasse ao fim.

75% dos gestores de RH assistiram à grande parte dos estudantes deixando a universidade no meio do segundo ano.

78% desses gestores concordaram que seria muito benéfico um programa específico de desenvolvimento para aumentar a retenção destes graduandos.
Então quais poderiam ser algumas das regras de ouro?

1. Monte um treinamento forte e um programa de coaching/mentoring que seja claro e valha a pena.

2. Ressalte a essa geração a importância de agarrar as oportunidades de viagem caso elas surjam e mostre como esses jovens precisam agir para chegar lá.

3. Seja muito claro sobre a sua responsabilidade e a de sua empresa diante deles!

4. Pense sobre os benefícios que você pode oferecer a eles em termos de seguro saúde, alimentação, etc. Eles realmente apreciam os mínimos detalhes!

http://feeds.feedburner.com/~r/FocoemGeracoes/~4/koBMwWpsa6E



Nenhum comentário:

Postar um comentário