sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Aprendendo um pouco - Loop.


O Que é um "Loop"?

Para quem não conhece o conceito de LOOP, trata-se de uma terminologia assim nomeada por estudiosos de informática para definir uma confusão criada e que não possui uma explicação concreta para solução do problema...

Tentarei explicar em poucas palavras essa terminologia:

Diz-se que um programa de computação "entrou em loop" quando acontece algo como:

O diretor chama sua secretária e diz:

- Senhorita Vanessa: Tenho um seminário na Argentina por uma semana.Quero que você me acompanhe. Por favor, faça os preparativos da viagem...

A secretária liga para seu marido:

- Alô, João! Vou viajar para o exterior com o diretor por uma semana. Cuide-se meu querido!

O marido liga para sua amante:

- Eleonor, meu amor. A bruxa vai viajar para o exterior por uma semana.Minha Princesa, vamos passar toda semana juntos! ...

No momento seguinte, a amante liga para o menino para quem dá aulas particulares:

- Joãozinho, estou com muito trabalho esta semana. Não poderei dar aulas ....

A criança liga para seu avô:

- Vovô, esta semana minha professora estará muito ocupada. Não terei aulas! Vamos passar a semana juntos?

O avô - que é o Diretor do primeiro diálogo acima nesta história, chama imediatamente a Secretária:

Senhorita Vanessa venha rápido: Suspenda a viagem!
Vou passar a semana com meu netinho, que não vejo há um ano. Não vamos participar do seminário. Cancele a viagem e o hotel.

A secretária liga para seu marido:

- Ai amorzinho! O babaca do Diretor mudou de idéia. Acabou de cancelar a viagem.

O marido liga para sua amante:

- Amorzinho, desculpe! Não podemos mais passar a semana juntinhos! A viagem da mocréia da minha mulher foi cancelada.

A amante liga para o menino a quem dá aulas particulares:

- Joãozinho, houve alteração nos planos: Esta semana teremos aulas como de costume.

A criança liga para o avô:

- Puta merda vovô! A véia da minha professora me disse que terei aulas. Desculpe, não poderemos ficar juntos esta semana.

Seu avô chama a Secretária:

- Senhorita Vanessa: Meu neto acabou de me ligar. Não poderá mais ficar comigo essa semana, porque terá aulas. Portanto, dê prosseguimento à viagem para o Seminário.

Entendeu agora o que é um LOOP ????

(email recebido num spam)

- Posted using BlogPress from my iPhone.

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Retornando do estaleiro


Após 5 dias de "estaleiro", literalmente de pernas pru ar, estou retornando!

Alguns poderiam dizer que foram 5 dias perdidos, prefiro a versão de ter sido 5 dias de recolhimento e concentração para retornar a guerra revigorado e com as energias renovadas.

E vamos seguindo !


"Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim."
(Chico Xavier)


Uma boa semana a todos!




- Posted using BlogPress from my iPhone

sábado, 22 de outubro de 2011

Conquista do Paraíso


Revirando minhas anotações encontrei uma referencia ao vídeo "Conquest of Paradise".

Ainda não tinha assistido.

A música não me é entranha. Não recordo de onde mas me traz muita tranqüilidade e paz!

Aproveitem ! E tenha um bom final de semana !





- Posted using BlogPress from my iPad

As Grandes Pequenas Coisas

Pequenas coisas, as vezes insignificantes, muitas vezes são as partes para que Algo exista ou faça sentido !

Seja um pequeno gesto, um pequena palavra, um pequeno objeto, ou qualquer outra coisa insignificante !

O que seriam das palavras sem as insignificantes virgulas e pontos?

Pequenas atitudes são o suficiente para grandes transformações no mundo !

Assistam o vídeo abaixo. Ele é longo mas vc não vai resistir em ficar até o final !

Vejam o poder que tem as pequenas coisas !

Bom proveito !

Caso não consiga assistir abaixo, click aqui para assistir.



- Posted using BlogPress from my iPhone

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Momento de Humor - Duas mortas

 

Conversa entre duas mortas

- Morri congelada.

- Ai que horror !!! Deve ter sido horrível ! Como é morrer congelada?

- Bom, no começo é muito ruim: primeiro são os arrepios, depois as dores nos dedos das mãos e dos pés, tudo congelando.

- Mas, depois veio um sono muito forte e eu perdi a consciência.

- E você, como morreu ?

- Eu ?

- Morri de ataque cardíaco.

- Eu estava desconfiada que meu marido estava me traindo. Então, um dia cheguei em casa mais cedo, corri até ao quarto e ele estava na cama, calmamente assistindo televisão.

- Ainda desconfiada, corri até o porão para ver se encontrava alguma mulher escondida, mas não encontrei ninguém.

- Depois, corri até o segundo andar, mas também não vi
ninguém.

- Então, subi até o sótão e, ao subir as escadas, esbaforida, tive um ataque cardíaco e caí morta.

- Puxa, que pena...

- Se você tivesse procurado no freezer, nós duas estaríamos vivas!

TEORIA DAS JANELAS QUEBRADAS - TOLERÂNCIA ZERO

 

Tomo a liberdade de replicar o texto que encontrei no blog "Canela News"  que descreve de um forma clara os conceitos da Teoria das Janelas Quebradas. Estes princípios são os mesmos que inspirou a política da "Tolerância Zero".

Os ensinamentos por trás desta teoria podem ser aplicados no nosso dia a dia.

Tenho a convicção que a aplicação destes princípios desde o inicio da vida, na educação doméstica na infância, seria a forma profilática eliminar as situações de crianças sem limites se tornarem adultos sem escrúpulos e sem obedecer os limites impostos pela sociedade civilizada!

Exemplos desta situação podem ser vistas por todos os lados, na TV e na política nem se fala !

Mas quem sabe... se temos um outra visão de futuro devemos construir agora no presente este futuro.

"você não consegue conectar os fatos olhando para frente. Você só os conecta quando olha para trás. Então tem que acreditar que, de alguma forma, eles vão se conectar no futuro. Você tem que acreditar em alguma coisa – sua garra, destino, vida, karma ou o que quer que seja. Essa maneira de encarar a vida nunca me decepcionou e tem feito toda a diferença para mim." (Steve Jobs)

Aproveitem a oportunidade e façam parte daqueles que fazem acontecer !

Repliquem esta mensagem para plantar sementes de sonhos no solo fértil da esperança !

Boa Leitura e Bom Proveito !

TEORIA DAS JANELAS QUEBRADAS

Em 1969, na Universidade de Stanford (EUA), o Prof. Phillip Zimbardo realizou uma experiência de psicologia social. Deixou dois carros abandonados na via pública, dois carros idênticas, de mesma marca, modelo e cor. Uma deixou no Bronx, na altura de uma zona pobre e conflituosa de Nova York e a outra em Palo Alto, uma zona rica e tranquila da Califórnia.

Dois carros idênticos abandonados, dois bairros com populações muito diferentes e uma equipe de especialistas em psicologia social estudando as condutas das pessoas em cada local.

Resultou que o carro abandonado no Bronx começou a ser vandalizado em poucas horas. Perdeu as janelas, o motor, os espelhos, o rádio, etc. Levaram tudo o que fosse aproveitável e aquilo que não puderam levar, destruíram. Contrariamente, o carro abandonado em Palo Alto manteve-se intacto.

É comum atribuir à pobreza as causas de delitos.

Atribuição em que coincidem as posições ideológicas mais conservadoras, (da direita e esquerda). Contudo, a experiência em questão não terminou aí, quando o carro abandonado no Bronx já estava desfeita e o de Palo Alto estava há uma semana impecável, os investigadores quebraram um vidro do automóvel de Palo Alto.

O resultado foi que se desencadeou o mesmo processo que o do Bronx, e o roubo, a violência e o vandalismo reduziram o veículo ao mesmo estado que o do bairro pobre.

Porquê que o vidro partido no carro abandonado num bairro supostamente seguro, é capaz de disparar todo um processo delituoso?

Não se trata de pobreza. Evidentemente é algo que tem que ver com a psicologia humana e com as relações sociais.

Um vidro quebrado num carro abandonado transmite uma ideia de deterioração, de desinteresse, de despreocupação que vai quebrar os códigos de convivência, como de ausência de lei, de normas, de regras, como que vale tudo. Cada novo ataque que o carro sofre reafirma e multiplica essa ideia, até que a escalada de atos cada vez piores, se torna incontrolável, desembocando numa violência irracional.

Em experiências posteriores (James Q. Wilson e George Kelling), desenvolveram a 'Teoria das Janelas quebradas', a mesma que de um ponto de vista criminalístico, conclui que o delito é maior nas zonas onde o descuido, a sujidade, a desordem e o maltrato são maiores.

Se se parte um vidro de uma janela de um edifício e ninguém o repara, muito rapidamente estarão partidos todos os demais. Se uma comunidade exibe sinais de deterioração e isto parece não importar a ninguém, então ali se gerará o delito.

Se se cometem 'pequenas faltas' (estacionar em lugar proibido, exceder o limite de velocidade ou passar um semáforo vermelho) e as mesmas não são sancionadas, então começam as faltas maiores e logo delitos cada vez mais graves. Se se permitem atitudes violentas como algo normal no desenvolvimento das crianças, o padrão de desenvolvimento será de maior violência quando estas pessoas forem adultas.

Se os parques e outros espaços públicos deteriorados são progressivamente abandonados pela maioria das pessoas (que deixa de sair das suas casas por temor as gangs), estes mesmos espaços abandonados pelas pessoas são progressivamente ocupados pelos delinquentes.

A Teoria das Janelas Quebras foi aplicada pela primeira vez em meados da década de 80 no metro de Nova York, o qual se havia convertido no ponto mais perigoso da cidade. Começou-se por combater as pequenas transgressões: grafites deteriorando o lugar, sujidade das estações, consumo de álcool entre o público, evasões ao pagamento de passagem, pequenos roubos e desordens. Os resultados foram evidentes. Começando pelo pequeno conseguiu-se fazer do metrô um lugar seguro.

Posteriormente, em 1994, Rudolph Giuliani, prefeito de Nova York, baseado na Teoria das Janelas Quebradas e na experiência do metrô, impulsionou uma política de 'Tolerância Zero'.

A estratégia consistia em criar comunidades limpas e ordenadas, não permitindo transgressões à Lei e às normas de convivência urbana.

O resultado prático foi uma enorme redução de todos os índices criminais da cidade de Nova York.

A expressão 'Tolerância Zero' soa a uma espécie de solução autoritária e repressiva, mas o seu conceito principal é muito mais a prevenção e promoção de condições sociais de segurança. Não se trata de linchar o delinquente, nem da prepotência da polícia. De fato os abusos de autoridade deve também ser aplicada a tolerância zero.

Não é tolerância zero em relação à pessoa que comete o delito, mas tolerância zero em relação ao próprio delito.

Trata-se de criar comunidades limpas, ordenadas, respeitosas da lei e dos códigos básicos da convivência social humana.

Deixa A Vida Me Levar - Zeca Pagodinho


Eu já passei
Por quase tudo nessa vida
Em matéria de guarida
Espero ainda a minha vez
Confesso que sou
De origem pobre
Mas meu coração é nobre
Foi assim que Deus me fez...

E deixa a vida me levar
(Vida leva eu!)
Deixa a vida me levar
(Vida leva eu!)
Deixa a vida me levar
(Vida leva eu!)
Sou feliz e agradeço
Por tudo que Deus me deu...

Só posso levantar
As mãos pro céu
Agradecer e ser fiel
Ao destino que Deus me deu
Se não tenho tudo que preciso
Com o que tenho, vivo
De mansinho lá vou eu...

Se a coisa não sai
Do jeito que eu quero
Também não me desespero
O negócio é deixar rolar
E aos trancos e barrancos
Lá vou eu!
E sou feliz e agradeço
Por tudo que Deus me deu...

Deixa a vida me levar
(Vida leva eu!)
Deixa a vida me levar
(Vida leva eu!)
Deixa a vida me levar
(Vida leva eu!)
Sou feliz e agradeço
Por tudo que Deus me deu...


quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Homenagem as crianças - Conversa entre 2 bebes


Recebi a mensagem abaixo por email de minha filha que recebeu do Fernando Mashimo.

Não podia deixa de postar em homenagem aos dias das crianças, estas que muitas vezes recebem informações que são verdadeiras estórias de terror macabro!...Coitadas

Peço a quem saiba o verdadeiro autor desta preciosidade que me avise, para o devido crédito.

A mensagem retrata de forma imaginária e bem humorada a
Conversa entre 2 bebes.

Muito boa! Segue...


- E aí, véio?
- Beleza, cara?
- Ah, mais ou menos. Ando meio chateado com algumas coisas.
- Quer conversar sobre isso? – É a minha mãe. Sei lá, ela anda falando umas coisas estranhas, me botando um terror, sabe?
- Como assim?
- Por exemplo: há alguns dias, antes de dormir, ela veio com um papo doido aí. Mandou eu dormir logo senão uma tal de Cuca ia vir me pegar. Mas eu nem sei quem é essa Cuca, pô. O que eu fiz pra essa mina querer me pegar? Você me conhece desde que eu nasci, já me viu mexer com alguém?
- Nunca.
- Pois é. Mas o pior veio depois. O papo doido continuou. Minha mãe disse que quando a tal da Cuca viesse, eu ia estar sozinho, porque meu pai tinha ido pra roça e minha mãe passear. Mas tipo, o que meu pai foi fazer na roça? E mais: como minha mãe foi passear se eu tava vendo ela ali na minha frente? Será que eu sou adotado, cara?
- Sabe a sua vizinha ali da casa amarela? Minha mãe diz que ela tem uma hortinha no fundo do quintal. Planta vários legumes. Será que sua mãe não quis dizer que seu pai deu um pulo por lá?
- Hmmmm. pode ser. Mas o que será que ele foi fazer lá? VIXE! Será que meu pai tem um caso com a vizinha?
- Como assim, véio?
- Pô, ela deixou bem claro que a minha mãe tinha ido passear. Então ela não é minha mãe. Se meu pai foi na casa da vizinha, vai ver eles dois tão de caso. Ele passou lá, pegou ela e os dois foram passear. É isso, cara. Eu sou filho da vizinha. Só pode!
- Calma, maninho. Você tá nervoso e não pode tirar conclusões precipitadas.
- Sei lá. Por um lado pode até ser melhor assim, viu? Fiquei sabendo de umas coisas estranhas sobre a minha mãe.
- Tipo o quê?
- Ela me contou um dia desses que pegou um pau e atirou em um gato. Assim, do nada. Puta maldade, meu! Vê se isso é coisa que se faça com o bichano!
- Caramba! Mas por que ela fez isso?
- Pra matar o gato. Pura maldade mesmo. Mas parece que o gato não morreu.
- Ainda bem. Pô, sua mãe é perturbada, cara..
- E sabe a Francisca ali da esquina?
- A Dona Chica? Sei sim.
- Parece que ela tava junto na hora e não fez nada. Só ficou lá, paradona, admirada vendo o gato berrar de dor.
- Putz grila. Esses adultos às vezes fazem cada coisa que não dá pra entender.
- Pois é. Vai ver é até melhor ela não ser minha mãe, né? Ela me contou isso de boa, cantando, sabe? Como se estivesse feliz por ter feito essa selvageria. Um absurdo. E eu percebo também que ela não gosta muito de mim. Esses dias ela ficou tentando me assustar, fazendo um monte de careta. Eu não achei legal, né. Aí ela começou a falar que ia chamar um boi com cara preta pra me levar embora.
- Nossa, véio. Com certeza ela não é sua mãe. Nunca que uma mãe ia fazer isso com o filho.
- Mas é ruim saber que o casamento deles é essa zona, né? Que meu pai sai com a vizinha e tal. Apesar que eu acho que ele também leva uns chifres, sabe? Um dia ela me contou que lá no bosque do final da rua mora um cara, que eu imagino que deva ser muito bonitão, porque ela chama ele de “Anjo”. E ela disse que o tal do Anjo roubou o coração dela. Ela até falou um dia que se fosse a dona da rua, mandava colocar ladrilho em tudo, só pra ele pode passar desfilando e tal.
- Nossa, que casamento bagunçado esse. Era melhor separar logo.
- É. só sei que tô cansado desses papos doidos dela, sabe? Às vezes ela fala algumas coisas sem sentido nenhum. Ontem mesmo veio me falar que a vizinha cria perereca em gaiola, cara. Vê se pode? Só tem louco nessa rua.
- Ixi, cara. Mas a vizinha não é sua mãe?
- Putz, é mesmo! Tô ferrado de qualquer jeito.


- Posted using BlogPress from my iPhone

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Começar Denovo !


"O dia em que decidimos agir, é nosso dia de sorte"
(Paulo Coelho)


Toda vez que você iniciar é o momento certo.

Tudo começa na hora certa: nem antes, nem depois.

Quando estamos prontos para iniciar algo novo em nossas vidas, é o momento em que as coisas acontecem.

Hoje é mais um desses dias !

Foco no resultado ! BlogBooster-The most productive way for mobile blogging. BlogBooster is a multi-service blog editor for iPhone, Android, WebOs and your desktop

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Genial discurso de Steve Jobs



Vale a pena a leitura e reflexão !


Não podia ficar fora do AvisAra !


Após revolucionar a tecnologia, ele abriu a cabeça de jovens na Universidade de Stanford



Divulgação

Em 2005, já mundialmente reconhecido como gênio por ter fundado a Apple e, durante quase três décadas, revolucionar o mundo como conhecemos e lidamos com a tecnologia, criando produtos que fizeram sucesso imediato (desde o iMac até, neste século XXI, o iPhone, iPad e iPod), Steve Jobs conseguiu algo único em sua vida: mal-sucedido em sua carreira universitária, ele foi convidado a discursar para os formandos da Universidade de Stanford, na Califórnia.



O discurso repercutiu em todo o planeta e, depois que Jobs morreu, nesta quarta-feira, aos 56 anos, voltou a ser visto e lido por milhões de pessoas. Abaixo, você pode ler a tradução da inspiradora fala de Jobs a jovens que, então, deixavam a faculdade e começavam a cair no “mundo real”



Estou honrado de estar aqui, na formatura de uma das melhores universidades do mundo. Eu nunca me formei na universidade. Que a verdade seja dita, isso é o mais perto que eu já cheguei de uma cerimônia de formatura. Hoje, eu gostaria de contar a vocês três histórias da minha vida. E é isso. Nada demais. Apenas três histórias.



A primeira história é sobre ligar os pontos.



Eu abandonei o Reed College depois de seis meses, mas fiquei enrolando por mais 18 meses antes de realmente abandonar a escola. E por que eu a abandonei? Tudo começou antes de eu nascer. Minha mãe biológica era uma jovem universitária solteira que decidiu me dar para a adoção. Ela queria muito que eu fosse adotado por pessoas com curso superior. Tudo estava armado para que eu fosse adotado no nascimento por um advogado e sua esposa. Mas, quando eu apareci, eles decidiram que queriam mesmo uma menina.



Então meus pais, que estavam em uma lista de espera, receberam uma ligação no meio da noite com uma pergunta: “Apareceu um garoto. Vocês o querem?” Eles disseram: “É claro.”



Minha mãe biológica descobriu mais tarde que a minha mãe nunca tinha se formado na faculdade e que o meu pai nunca tinha completado o ensino médio. Ela se recusou a assinar os papéis da adoção. Ela só aceitou meses mais tarde quando os meus pais prometeram que algum dia eu iria para a faculdade. E, 17 anos mais tarde, eu fui para a faculdade. Mas, inocentemente escolhi uma faculdade que era quase tão cara quanto Stanford. E todas as economias dos meus pais, que eram da classe trabalhadora, estavam sendo usados para pagar as mensalidades. Depois de seis meses, eu não podia ver valor naquilo.



Eu não tinha idéia do que queria fazer na minha vida e menos idéia ainda de como a universidade poderia me ajudar naquela escolha. E lá estava eu, gastando todo o dinheiro que meus pais tinham juntado durante toda a vida. E então decidi largar e acreditar que tudo ficaria ok.



Foi muito assustador naquela época, mas olhando para trás foi uma das melhores decisões que já fiz. No minuto em que larguei, eu pude parar de assistir às matérias obrigatórias que não me interessavam e comecei a frequentar aquelas que pareciam interessantes. Não foi tudo assim romântico. Eu não tinha um quarto no dormitório e por isso eu dormia no chão do quarto de amigos. Eu recolhia garrafas de Coca-Cola para ganhar 5 centavos, com os quais eu comprava comida. Eu andava 11 quilômetros pela cidade todo domingo à noite para ter uma boa refeição no templo hare-krishna. Eu amava aquilo.



Muito do que descobri naquela época, guiado pela minha curiosidade e intuição, mostrou-se mais tarde ser de uma importância sem preço. Vou dar um exemplo: o Reed College oferecia naquela época a melhor formação de caligrafia do país. Em todo o campus, cada poster e cada etiqueta de gaveta eram escritas com uma bela letra de mão. Como eu tinha largado o curso e não precisava frequentar as aulas normais, decidi assistir as aulas de caligrafia. Aprendi sobre fontes com serifa e sem serifa, sobre variar a quantidade de espaço entre diferentes combinações de letras, sobre o que torna uma tipografia boa. Aquilo era bonito, histórico e artisticamente sutil de uma maneira que a ciência não pode entender. E eu achei aquilo tudo fascinante.



Nada daquilo tinha qualquer aplicação prática para a minha vida. Mas 10 anos mais tarde, quando estávamos criando o primeiro computador Macintosh, tudo voltou. E nós colocamos tudo aquilo no Mac. Foi o primeiro computador com tipografia bonita. Se eu nunca tivesse deixado aquele curso na faculdade, o Mac nunca teria tido as fontes múltiplas ou proporcionalmente espaçadas. E considerando que o Windows simplesmente copiou o Mac, é bem provável que nenhum computador as tivesse.



Se eu nunca tivesse largado o curso, nunca teria frequentado essas aulas de caligrafia e os computadores poderiam não ter a maravilhosa caligrafia que eles têm. É claro que era impossível conectar esses fatos olhando para frente quando eu estava na faculdade. Mas aquilo ficou muito, muito claro olhando para trás 10 anos depois.



De novo, você não consegue conectar os fatos olhando para frente. Você só os conecta quando olha para trás. Então tem que acreditar que, de alguma forma, eles vão se conectar no futuro. Você tem que acreditar em alguma coisa – sua garra, destino, vida, karma ou o que quer que seja. Essa maneira de encarar a vida nunca me decepcionou e tem feito toda a diferença para mim.



Minha segunda história é sobre amor e perda.



Eu tive sorte porque descobri bem cedo o que queria fazer na minha vida. Woz e eu começamos a Apple na garagem dos meus pais quando eu tinha 20 anos. Trabalhamos duro e, em 10 anos, a Apple se transformou em uma empresa de 2 bilhões de dólares e mais de 4 mil empregados. Um ano antes, tínhamos acabado de lançar nossa maior criação — o Macintosh — e eu tinha 30 anos.



E aí fui demitido. Como é possível ser demitido da empresa que você criou? Bem, quando a Apple cresceu, contratamos alguém para dirigir a companhia. No primeiro ano, tudo deu certo, mas com o tempo nossas visões de futuro começaram a divergir. Quando isso aconteceu, o conselho de diretores ficou do lado dele. O que tinha sido o foco de toda a minha vida adulta tinha ido embora e isso foi devastador. Fiquei sem saber o que fazer por alguns meses.



Senti que tinha decepcionado a geração anterior de empreendedores. Que tinha deixado cair o bastão no momento em que ele estava sendo passado para mim. Eu encontrei David Peckard e Bob Noyce e tentei me desculpar por ter estragado tudo daquela maneira. Foi um fracasso público e eu até mesmo pensei em deixar o Vale [do Silício].



Mas, lentamente, eu comecei a me dar conta de que eu ainda amava o que fazia. Foi quando decidi começar de novo. Não enxerguei isso na época, mas ser demitido da Apple foi a melhor coisa que podia ter acontecido para mim. O peso de ser bem sucedido foi substituído pela leveza de ser de novo um iniciante, com menos certezas sobre tudo. Isso me deu liberdade para começar um dos períodos mais criativos da minha vida. Durante os cinco anos seguintes, criei uma companhia chamada NeXT, outra companhia chamada Pixar e me apaixonei por uma mulher maravilhosa que se tornou minha esposa.



A Pixar fez o primeiro filme animado por computador, Toy Story, e é o estúdio de animação mais bem sucedido do mundo. Em uma inacreditável guinada de eventos, a Apple comprou a NeXT, eu voltei para a empresa e a tecnologia que desenvolvemos nela está no coração do atual renascimento da Apple.



E Lorene e eu temos uma família maravilhosa. Tenho certeza de que nada disso teria acontecido se eu não tivesse sido demitido da Apple.



Foi um remédio horrível, mas eu entendo que o paciente precisava. Às vezes, a vida bate com um tijolo na sua cabeça. Não perca a fé. Estou convencido de que a única coisa que me permitiu seguir adiante foi o meu amor pelo que fazia. Você tem que descobrir o que você ama. Isso é verdadeiro tanto para o seu trabalho quanto para com as pessoas que você ama.



Seu trabalho vai preencher uma parte grande da sua vida, e a única maneira de ficar realmente satisfeito é fazer o que você acredita ser um ótimo trabalho. E a única maneira de fazer um excelente trabalho é amar o que você faz.



Se você ainda não encontrou o que é, continue procurando. Não sossegue. Assim como todos os assuntos do coração, você saberá quando encontrar. E, como em qualquer grande relacionamento, só fica melhor e melhor à medida que os anos passam. Então continue procurando até você achar. Não sossegue.



Minha terceira história é sobre morte.



Quando eu tinha 17 anos, li uma frase que era algo assim: “Se você viver cada dia como se fosse o último, um dia ele realmente será o último.” Aquilo me impressionou, e desde então, nos últimos 33 anos, eu olho para mim mesmo no espelho toda manhã e pergunto: “Se hoje fosse o meu último dia, eu gostaria de fazer o que farei hoje?” E se a resposta é “não” por muitos dias seguidos, sei que preciso mudar alguma coisa.



Lembrar que estarei morto em breve é a ferramenta mais importante que já encontrei para me ajudar a tomar grandes decisões. Porque quase tudo — expectativas externas, orgulho, medo de passar vergonha ou falhar — caem diante da morte, deixando apenas o que é apenas importante. Não há razão para não seguir o seu coração.



Lembrar que você vai morrer é a melhor maneira que eu conheço para evitar a armadilha de pensar que você tem algo a perder. Você já está nu. Não há razão para não seguir seu coração.



Há um ano, eu fui diagnosticado com câncer. Era 7h30 da manhã e eu tinha uma imagem que mostrava claramente um tumor no pâncreas. Eu nem sabia o que era um pâncreas.



Os médicos me disseram que aquilo era certamente um tipo de câncer incurável, e que eu não deveria esperar viver mais de três a seis semanas. Meu médico me aconselhou a ir para casa e arrumar minhas coisas — que é o código dos médicos para “preparar para morrer”. Significa tentar dizer às suas crianças em alguns meses tudo aquilo que você pensou ter os próximos 10 anos para dizer. Significa dizer seu adeus.



Eu vivi com aquele diagnóstico o dia inteiro. Depois, à tarde, eu fiz uma biópsia, em que eles enfiaram um endoscópio pela minha garganta abaixo, através do meu estômago e pelos intestinos. Colocaram uma agulha no meu pâncreas e tiraram algumas células do tumor. Eu estava sedado, mas minha mulher, que estava lá, contou que quando os médicos viram as células em um microscópio, começaram a chorar. Era uma forma muito rara de câncer pancreático que podia ser curada com cirurgia. Eu operei e estou bem.



Isso foi o mais perto que eu estive de encarar a morte e eu espero que seja o mais perto que vou ficar pelas próximas décadas. Tendo passado por isso, posso agora dizer a vocês, com um pouco mais de certeza do que quando a morte era um conceito apenas abstrato: ninguém quer morrer. Até mesmo as pessoas que querem ir para o céu não querem morrer para chegar lá.



Ainda assim, a morte é o destino que todos nós compartilhamos. Ninguém nunca conseguiu escapar. E assim é como deve ser, porque a morte é muito provavelmente a principal invenção da vida. É o agente de mudança da vida. Ela limpa o velho para abrir caminho para o novo. Nesse momento, o novo é você. Mas algum dia, não muito distante, você gradualmente se tornará um velho e será varrido. Desculpa ser tão dramático, mas isso é a verdade.



O seu tempo é limitado, então não o gaste vivendo a vida de um outro alguém.



Não fique preso pelos dogmas, que é viver com os resultados da vida de outras pessoas.



Não deixe que o barulho da opinião dos outros cale a sua própria voz interior.



E o mais importante: tenha coragem de seguir o seu próprio coração e a sua intuição. Eles de alguma maneira já sabem o que você realmente quer se tornar. Todo o resto é secundário.



Quando eu era pequeno, uma das bíblias da minha geração era o Whole Earth Catalog. Foi criado por um sujeito chamado Stewart Brand em Menlo Park, não muito longe daqui. Ele o trouxe à vida com seu toque poético. Isso foi no final dos anos 60, antes dos computadores e dos programas de paginação. Então tudo era feito com máquinas de escrever, tesouras e câmeras Polaroid.



Era como o Google em forma de livro, 35 anos antes de o Google aparecer. Era idealista e cheio de boas ferramentas e noções. Stewart e sua equipe publicaram várias edições de Whole Earth Catalog e, quando ele já tinha cumprido sua missão, eles lançaram uma edição final. Isso foi em meados de 70 e eu tinha a idade de vocês.



Na contracapa havia uma fotografia de uma estrada de interior ensolarada, daquele tipo onde você poderia se achar pedindo carona se fosse aventureiro. Abaixo, estavam as palavras:



“Continue faminto por aprender, não se leve a sério”



Foi a mensagem de despedida deles. Continue com fome. Não se leve a sério (continue ignorante). E eu sempre desejei isso para mim mesmo. E agora, quando vocês se formam e começam de novo, eu desejo isso para vocês. Continuem famintos (para aprender). Continuem não se levando a sérios.



Obrigado.




BlogBooster-The most productive way for mobile blogging. BlogBooster is a multi-service blog editor for iPhone, Android, WebOs and your desktop

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Interagindo com produtos no supermercado


A cada dia que passa a interatividade no supermercados e comércio de uma forma geral, está se expandindo através da etiquetas inteligentes, não irá dura muito tempo para que os equipamentos passem a interagir entre si sem que você tenha qualquer ação, executando atividades para você.

Algumas facilidades já estão ai no dia a dia e não utilizamos, não por ser difícil, mas por falta de divulgação.

Uma dela, que já vem aparecendo são as etiquetas estranhas, que parecem mais marcas desbotadas... Os QR-Codes.

QR-code é um código de barras em 2D que pode ser facilmente escaneado usando celular. Esse código é convertido em um texto (interativo) e/ou um link que o celular os identifica.

Para seu celular reconhecer as etiquetas como a da figura abaixo, baixe o programa em
http://www.i-nigma.mobi/
Depois focalize a etiqueta na sua câmera...


qrcode


Gostou? Se vc quiser ter a sua própria etiqueta, acesse http://qrcode.kaywa.com/ e faça a sua ...
Da próxima vez que for ao supermercado, Aponte seu celular para o produto que deseja e interaja com ele !

Divulgue !

Veja outro exemplo:



Tudo muda o tempo todo



Mudanças são constantes... Este tem sido o combustíveis da humanidade.

Basta observar em sua volta....

Não devíamos nos surpreender, sempre acontece assim....

Quantas vezes você já parou e pensou: "ufa! Finalmente as coisa agora estão se ajustando e vai ficar tudo tranquilo" e sem esperar vem um "Vento lateral" e faz uma mudança de rumo ?

Certamente varias vezes!

Não são os ventos que devem direcionar o seu destino, os ventos devem ser aproveitados para acelerar o barco para alcançar o Seu destino.

Pois é!...

O que nos resta é ajustar as velas, aprumar o leme e direcionar o Barco para o Seu Destino!

Lulu Santos retrata muito bem a realidade da mudança constate:

Nada do que foi será
De novo do jeito que já foi um dia
Tudo passa
Tudo sempre passará

Em outro trecho ele afirma:

Tudo muda o tempo todo
No mundo
Não adianta fugir
Nem mentir
Pra si mesmo agora

Sempre lembro desta música, quase que diariamente !



Letra completa:

Nada do que foi será
De novo do jeito que já foi um dia
Tudo passa
Tudo sempre passará
A vida vem em ondas
Como um mar
Num indo e vindo infinito
Tudo que se vê não é
Igual ao que a gente
Viu há um segundo
Tudo muda o tempo todo
No mundo
Não adianta fugir
Nem mentir
Pra si mesmo agora
Há tanta vida lá fora
Aqui dentro sempre
Como uma onda no mar
Como uma onda no mar
Como uma onda no mar
Nada do que foi será
De novo do jeito
Que já foi um dia
Tudo passa
Tudo sempre passará
A vida vem em ondas
Como um mar
Num indo e vindo infinito
Tudo que se vê não é
Igual ao que a gente
Viu há um segundo
Tudo muda o tempo todo
No mundo
Não adianta fugir
Nem mentir pra si mesmo agora
Há tanta vida lá fora
Aqui dentro sempre
Como uma onda no mar
Como uma onda no mar
Como uma onda no mar
Como uma onda no mar
Como uma onda no mar

terça-feira, 4 de outubro de 2011

99 por cento - E agora Yankees ?


Com o agravamento da crise, os Estados Unidos e seus todos poderosos americanos estão sendo chamados desta vez para pagar a conta !

Não poderia ser diferente, afinal, a globalização acontece também nos movimentos sociais e ao poucos vai ocupando espaço na sociedade americana!

Um movimento que começa a tomar corpo e pouco divulgado é o We are the 99 percent http://wearethe99percent.tumblr.com/
Na pagina principal do movimento fica claro o que fortalece a mobilização:

"Nós somos os 99 por cento. Estamos sendo expulsos de nossas casas. Somos forçados a escolher entre mantimentos e aluguel. Estamos negado cuidados médicos de qualidade. Estamos sofrendo com a poluição ambiental. Estamos trabalhando longas horas por pouco dinheiro e sem direitos, se estamos trabalhando em tudo. Estamos recebendo nada, enquanto os outros 1 por cento consegue tudo. Nós somos os 99 por cento."

Esse movimento ainda vai longe!...É só o começo !

Mas onde chegará?

Muitos pelo mundo sofrem deste mesmo mal...Agora chegou a vez do povo americano provar de seu próprio "remédio".

Pelos depoimentos que tive acesso no site, este mal não é "privilégio" de uma faixa etária, classe social ou nível cultural. O problema é pulverizado e atinge direta ou indiretamente toda a sociedade (99%). Isso indica que vai cada dia tomar mais corpo.

Mas, ainda ha esperança, mas até quando?

"Eu sou jovem...Eu sou educada e trabalhadora. Eu não sou capaz de pagar minhas contas. Tenho medo de que o futuro reserva. Estou esperando as coisas mudarem."

A fome ainda é saciada, mas até quando ?

"Eu tenho comido apenas purê de batatas instantâneo por quase metade do verão."

A paciência ainda existe, mas até quando ?

"Tenho 62 anos de idade. Eu trabalhei de forma honesta e dura toda a minha vida (desde que eu tinha 14 anos), porque é assim que você "realizar o sonho americano.Em 2007, a "crise das hipotecas sub-prime" esmagou-me. Perdi o meu negócio, a minha casa, minha esposa e minha crença no sonho americano...."

E agora yankees ?

O que acontecerá quando este movimento tomar as propoções que os movimentos dos países árabes ?

Certamente a repressão será semelhante!... E o efeito pôs repressão será o mesmo ?

E agora yankees ?

Nada mais apropriado para reflexão neste momento que o vídeo abaixo.

Bom proveito e viva a vida!



BlogBooster-The most productive way for mobile blogging. BlogBooster is a multi-service blog editor for iPhone, Android, WebOs and your desktop

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Paz Perfeita


Recebi de minha "cumade" Helena uma mensagem da qual extrai um trecho que considero muito bom!

O texto é atribuído a um autor desconhecido, porem de muita sabedoria.

É uma tentativa de definir o que vem a ser A Paz Perfeita!

Vamos lá:

"Paz não significa estar num lugar sem ruídos, sem problemas, sem trabalho árduo ou sem dor. Paz significa que, apesar de se estar no meio de tudo isso, permanecemos calmos no nosso coração."


Faça um bom proveito !


Obrigado Cumade !

BlogBooster-The most productive way for mobile blogging. BlogBooster is a multi-service blog editor for iPhone, Android, WebOs and your desktop

sábado, 1 de outubro de 2011

Momento de humor ! Profissional vs Amador

Não podia deixa de postar !



Encontrei por acaso num blog destinado a profissionais de Arquitetura, ou quem tiver interesse nesta área.

Conheçam, vale a pena o estilo deles ! Porra Arquiteto.

E você?

Que está esperando para fazer o mesmo ?

Faça parte deste time !


BlogBooster-The most productive way for mobile blogging. BlogBooster is a multi-service blog editor for iPhone, Android, WebOs and your desktop