sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Quer ser pago ao acessar Google e Facebook? Aguarde, em breve isso será possível!

Telefónica estuda cobrar de Google e Facebook por uso de dados

Quem me acompanha vai lembrar que escrevi alguns Post pregando  a ruptura  do modelo de negócio da web e apps, para "socializar" a riqueza produzida, de forma que os usuários passem a ser remunerados pelo rastro digital deixado pela rede.   

Apesar da existência de alguns Apps e mecanismos de remuneração para quem produz conteúdo, isso por si só não é suficiente para a ruptura, não atinge os "pobres mortais" que geram os rastros digitais e coletam informações para os Apps.

No entanto, o movimento declarado pela telefónica na matéria reproduzida abaixo (publicada em 06.09.2016) nos parece ser o início da mudança de modelo, no qual a Telefónica propõe que seus usuários possam controlar os dados e monetizar seu lucrativo uso por parte dos gigantes da internet como Google, Apple e Facebook pelo uso de seus dados pessoais.

O certo é que a "briga" por cada centavo apenas começou.

Vale a pena lembrar alguns recentes registros que fiz abordando este tema:

"Imagine um dia em que o consumidor vai ter acesso livre, sem custo e ainda sendo remunerado por acesso ou exposição aos anunciantes... Utópico mas não impossível."  http://avisara.blogspot.com.br/2016/04/internet-ilimitada-que-modelo-seguir.html?m=1

Este modelo tem que mudar! Ainda haverá a ruptura deste modelo, quando os usuários passarão a ser remunerados pelo volume de informações que coletam!  http://avisara.blogspot.com.br/2016/08/pokemon-go-evolucao-do-modelo-de.html?m=1

Telefónica estuda cobrar de Google e Facebook por uso de dados

  - Brent Lewin / Bloomberg

RIO - A operadora espanhola Telefónica está trabalhando na criação de uma plataforma que permitirá a seus usuários cobrar dinheiro de gigantes da internet como Google, Apple e Facebook pelo uso de seus dados pessoais, anunciou a empresa.

Em meio a uma batalha pelo controle dos dados privados, a Telefónica propõe que seus usuários possam controlar os dados e monetizar seu lucrativo uso por parte dos grandes grupos de internet americanos.

Para isso, a operadora espanhola trabalha na criação de uma plataforma que permitirá "tomar todos dos dados para oferecê-los aos clientes" e que recuperem seu controle, afirmou à AFP um porta-voz da companhia.

— A ideia é que os clientes possam saber quais dados possuem e qual o seu valor, e que o cliente decida o que fazer com eles, ou seja, quais deseja compartilhar e quais não — explicou a fonte.

De acordo com o site do jornal "El País", o objetivo é que a plataforma esteja operacional em 2017.

A iniciativa aponta diretamente para Google, Apple e Facebook, esta última proprietária do aplicativo de mensagens WhatsApp, que conquistaram fortunas colossais graças ao uso gratuito e em massa de dados.

O negócio dos metadados representa um mercado de ponta, que movimenta milhões de dólares. A gestão, no entanto, provoca preocupação entre os usuários.

Nas última semanas foram criadas páginas em sites especializados que explicam como fazer para impedir que o WhatsApp compartilhe os dados de seus usuários com o Facebook.

O WhatsApp tem um bilhão de usuários. Sua iniciativa, anunciada no fim de agosto, consiste em transmitir os dados ao Facebook para que os usuários desta rede social recebam uma publicidade mais personalizada, em função do que o WhatsApp conhece de seus usuários.

Enviado do meu iPhone

Nenhum comentário:

Postar um comentário