sábado, 31 de dezembro de 2016

2017 - Seja feliz!


A alegria está na luta, na tentativa, no sofrimento envolvido e não na vitória propriamente dita.


A força não provém da capacidade física. Provém de uma vontade indomável.


A vida merece algo além do aumento da sua velocidade.


Aprendi através da experiência amarga a suprema lição: controlar minha ira e torná-la como o calor que é convertido em energia. Nossa ira controlada pode ser convertida numa força capaz de mover o mundo.


As religiões são caminhos diferentes convergindo para o mesmo ponto. Que importância faz se seguimos por caminhos diferentes, desde que alcancemos o mesmo objetivo?


Cada dia a natureza produz o suficiente para nossa carência. Se cada um tomasse o que lhe fosse necessário, não havia pobreza no mundo e ninguém morreria de fome.


Creio que se pudéssemos todos ler as escrituras das diferentes fés, sob o ponto de vista de seus respectivos seguidores, haveríamos de descobrir que, no fundo, foram todas a mesma coisa e sempre úteis umas às outras.


O amor é a força mais sutil do mundo.


O medo tem alguma utilidade, mas a covardia não.


Um homem não pode fazer o certo numa área da vida, enquanto está ocupado em fazer o errado em outra. A vida é um todo indivisível.


Só engrandecemos o nosso direito à vida cumprindo o nosso dever de cidadãos do mundo.


A verdadeira felicidade é impossível sem verdadeira saúde, e a verdadeira saúde é impossível sem um rigoroso controle da gula.


O futuro dependedaquilo que fazemos no presente.


Viva o presente!


Seja a mudança que você quer ver no mundo.


Tenha coragem de ser feliz.


Seja Feliz!

Mensagem construída com frase de Mahatma Gandhi.



sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

O que aprendi em 2016?


Me dá um conselho baseado no que você aprendeu em 2016? 



Esta pedido foi postada no LinkedIn e trago aqui para vcs participarem também. 


Pela experiência do LinkedIn os comentários serão bastante úteis como aprendizado para todos!


Participe


Click no link abaixo e faça um comentário com o seu conselho! Descreva aquilo que primeiro vier à cabeça, certamente este foi o maior aprendizado que você teve!


👇👇👇👇👇👇👇👇👇👇👇👇👇


https://www.facebook.com/BlogAvisAra/posts/1314701541930648:0


👆👆👆👆👆👆👆👆👆👆👆👆👆



Enviado do meu iPhone

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Bye bye 2016!


Mesmo que vc acredite que tem uma capacidade máxima de produzir resultados, vc sempre será desafiado por resultados que vão  além desta capacidade e será capaz de realizar ainda mais além deste desafio!


Acredite!


Essa é a grande lição de um ano Punk como 2016!


Bye bye 2016!



Efeito Trump - You're hired!

Se depender do Trump, a partir de 2017 as posições de trabalho pelo mundo a fora serão transferidas para o solo americano.

De acordo com notícia publicada pelo Reuters, o presidente eleito Donald Trump disse nesta quarta-feira, 28.12.2016, que a operadora Sprint Corp trará 5.000 empregos de volta para os Estados Unidos e OneWeb, uma nova empresa, vai ter a contratação de 3.000 pessoas.

"Fui convidado pelo pessoal principal da Sprint e eles vão trazer 5.000 empregos de volta para os Estados Unidos, eles estão levando-os de outros países", disse Trump a repórteres na Flórida.

"E também a OneWeb, uma nova empresa, vai contratar 3.000 pessoas, o que é muito emocionante", acrescentou.


Certamente estas movimentações serão seguidas por outras corporações, como resultado da reunião de "comadres".

Acredito que seja uma luta pessoal do Trump para mudar frase por qual é conhecido de "You're Fired!" para "You're hired!"





Senhas fáceis que NSA não conseguirá desvenda

Se você se preocupa com sua privacidade e segurança, recomendo a leitura do artigo do Micah Lee, publicado no The Intercept.

Neste artigo, ele descreve uma forma simples de criar frases secretas extremamente seguras e fáceis de lembrar.

Se você tem interesse, acesse:

👉 Senhas fáceis para você memorizar e que nem a NSA conseguirá desvendar

quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

7 Divisores de tempo - Retrospectiva 2016


Muita coisa acontecem e muito rápido, que não nos apercebemos de como 2016 foi agitado e quanto de transformação estamos passando.

"A tecnologia só é tecnologia para quem nasceu antes dela ter sido inventada - Alan Kay"


Acredito que os 7 temas abaixo merecem constar da lista de acontecimentos que ficaram marcados em 2016 como divisor de tempo.


👉 Assistente pessoal dos dispositivos moveis e Bots - Começaram a facilitar a vida no dia a dia e tornar o usuário dependente.


👉 Realidades virtual continua avançando.


👉 Utilização de vídeo para troca de mensagens rápidas.


👉 Realidade aumentada. Senti  falta do G1 deixado  de mencionar  com ênfase, a passagem meteórica do  Pokemon Go, que deixou  possibilidades.


👉 Drone - O avanço na utilização  mostra que estamos num caminho sem volta.


👉 Ciber segurança Privacidade e  Sequestro de dados, são temas que não podem ficar fora da  lista de 2016. O mundo não será o mesmo.


👉 A Eleição de Donald Trump - não poderia de deixa fora de minha lista - apesar de não ser um tema realicionado a tecnologia,  será um forte divisor de tempo, a Era Trump vai marca o Tempo. 





A matéria produzida por Cauê Muraro e Helton Simões Gomes no G1, aborda com uma visão simplificada o que tivemos no radar de  2016, destaca desde as tecnologia, passando por realidade virtual, celular explosivo e robôs.


Vale a pena a leitura.



👇👇 Segue matéria do G1 👇👇


Top 10 da tecnologia de 2016 tem realidade virtual, celular explosivo e robôs entre nós


Cauê Muraro e Helton Simões Gomes, G1, São Paulo

 

Retrospectiva da tecnologia em 2016 do G1 

Nem só de bloqueios do Whatsapp viveu a tecnologia em 2016. O ano ficou marcado por novidades que mudaram tanto nossas relações com computadores, smartphones e outros aparelhos quanto nossas relações interpessoais. E elas vão continuar mudando por muito tempo. 


No top 10 do G1, há desde destaque nostálgico tipo a-volta-dos-que-não-foram (Nintendinho e Mega Drive) a tendências (óculos de realidade virtual). De aparelhos de telefone que querem ser da massa a assistente de celular que está a fim de fazer novela. De fone de ouvido sem fio a empresa que mudou de nome (e, claro, aproveitou para lançar óculos). 


10. Mega Drive x Nintendinho


Muito antes das rivalidades coxinha x Mortadela e iPhone x Android, houve a uma disputa que marcou a geração que cresceu no final dos anos 1980 e nos anos 1990. Sega x Nintendo dividia o mundo entre seguista e nintendista? E em pleno 2016 o embate ressurgiu com o relançamento dos dois consoles ícones do período: Mega Drive e NES, também conhecido como "Nintendinho". O G1 até fez um Quiz para saber qual dos dois é a sua cara. 


9. Cortana 'brasileirinha' no Windows 10


Com a atualização do Windows 10 em agosto, a Cortana, assistente pessoal de voz da Microsoft passou a entender e a falar português. Resposta da Microsoft para a Siri, que é a assistente pessoal dos dispositivos da Apple, e para a Assistente Google, a Cortana funciona a partir de comando de voz do usuário via microfone do celular, por exemplo. Ela é capaz de escrever lembretes, criar alarmes e pesquisar dados sobre clima e trânsito, dentre outras funções. 


8. Snapchat assume apelidinho e lança Spectacles 


No ano da revelação de muitos apelidos secretos, o Snapchat assumiu o seu (que nem era tão secreto assim). Abandonou o "chat" e passou a ser Snap de vez. Outra novidade anunciada pela empresa foi o Spectacles, óculos que tiram foto e publicam diretamente na rede social. As imagens são gravadas em primeira pessoa, com abertura de 115 graus. São a aposta do da Snap pra emplacar os conteúdos circulares. 


7. PS4 Pro roda 4K


Lançado no final do ano nos Estados Unidos, o PlayStation4 Pro representa uma iniciativa inédita, abrindo um precedente no marcado de games. O console foi classificado como "o primeiro console de meia geração". Na prática, significa que ele é mais potente que o PS4 convencional – mas não se pode chamar de "sucessor". Isso porque é uma atualização do modelo original, e não uma nova tecnologia. 

O PS4 Pro utiliza a mesma plataforma e sistema do PS4. Por isso, todos os games disponíveis e todos os lançados a partir de agora são compatíveis com os dois modelos. A diferença é que essa evolução permite ao Pro rodar com mais qualidade esses jogos todos. Ele promete ser o primeiro videogame de mesa a rodar games na resolução 4K (ou Ultra HD), que é quatro vezes maior que o tamanho comum hoje em dia, o Full HD. 


6. Zenfone da massa


O Zenfone 3, nova linha do smartphone da taiwanesa Asus, bate de frente com os iPhones e aparelhos top de linha das famílias Galaxy e Moto, mas tem preço convidativo: a partir de R$ 1,5 mil. 


5. AirPods e iPhone 7


O iPhone 7, novo smartphone da Apple, veio resistente à água e com o botão home transformado em um sensor. Mas foram os fones sem fio AirPods que deram o falar. Eles permitem ao usuário mudar música, fazer ligações e dar ordens à Siri sem tocar no celular. No Brasil, os AirPods vão custar R$ 1,4 mil. Uma reclamação dos usuários se deve ao fato de que, com AirPods, o iPhones perderam a entrada exclusiva de áudio, e passou a ser impossível carregar o aparelho e ouvir música ao mesmo tempo. 


4. Instagram 'vira' Snapchat 


Em 2016, o Instagram deu uma de Snapchat. Para se tornar mais que um depositório selfies e biquinhos, o aplicativo criou a opção de vídeos ao vivo e o "modo história". A ideia é que as pessoas publiquem "fotos e vídeos da vida real" e que se autodestroem no período de 24 horas. Para dizer que não se trata de cópia da outra rede social, o Instagram alegou que o hábito de publicar fotos e vídeos sem tratamento estético sobre cenas cotidianas é apenas mais um "formato" disseminado em plataformas digitais – e não uma marca do Snapchat. Assim como o "feed" e as hashtags, nascidas no Facebook e no Twitter, e que acabaram sendo adotadas por outras plataformas. 


3. Galaxy Note 7 ofusca Galaxy S7


Foi um boom, foi explosivo, foi barulhento – pena que tudo no mau sentido. Unidades do Galaxy Note 7, da Samsung, começaram a pegar fogo (no caso, literalmente). Teve gente que se queimou. Teve avião que não decolou. A Samsung foi processada, teve que fazer recall, um recall do recall, amargou uma perda de receita de bilhões de dólares e suspendeu a produção. Um desastre sem precedentes. O problema estava na bateria do aparelho. A série de incidentes renderam até "homenagem": no game "GTA V", o Galaxy Note 7 virou explosivo. Uma pena já que nesse ano a Samsung lançou também o bom Galaxy S7, com boa câmera e resistente à água. Mas, quem lembra dele? 


2. Assistente Google para dominar sua vida


Ele já era usado para o usuário procurar qualquer coisa na internet, escapar do trânsito, guardar fotos e até como o cérebro do celular. Mas agora o Google quer ele seja incluído em conversas e até na sua casa. Neste ano, a empresa lançou o Assistente Google, tecnologia de inteligência virtual criada para estar presente em quase toda sua vida. O assistente está no Allo, o app de bate-papo, para responder perguntas rápidas e executar tarefas simples como buscar um vídeo no YouTube ou um restaurante no seu bairro. Mas também está no novo smartphone do Google, o Pixel. E invadiu também o lar das pessoas, com o Home, que funciona como uma central de controle de aparelhos conectados. 


1. Realidade virtual


Em 2016, o termo pós-verdade foi eleito "a palavra do ano". E, no mundo da tecnologia e dos games, tivemos um fenômeno da corrida justamente pela realidade – mas a realidade virtual. Foram lançados os Oculos Rift (da empresa adquirida pelo Facebook), o Daydream View (do Google) e PlayStation VR (do PS4). A tendência deve se confirmar em 2017 e nos próximos anos.



Enviado do meu iPhone

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Previsões - Cloud - Influências para 2017.


Em continuidade a publicação anterior, reproduzo post da information.age com uma lista de 10 tendências que influenciarão a computação em nuvem em 2017. 


Recomendo a leitura.


A computação em nuvem continuará a influenciar fortemente as estratégias de TI das empresas em 2017, impulsionadas por essas dez 

"Espere ver organizações cada vez mais desenvolver essas habilidades de arquitetura para conseguir migrações bem-sucedidas"


Para a maioria das organizações a questão não é mais saber se é apropriado adotar nuvem, mas quando é o momento certo e quais serviços mover.


Enquanto isso, os primeiros adotantes devem rever seu portfólio para garantir que eles estejam obtendo o melhor valor e o melhor serviço, já que os provedores de nuvem estão constantemente desenvolvendo e atualizando suas ofertas. 


Estas são as principais tendências da nuvem para olhar para fora em 2017.


1. Nuvem empresarial


No momento, o termo "nuvem corporativa" geralmente é usado para significar ambientes internos virtualizados com um elemento de auto-atendimento e geração de relatórios. A hiperconvergência é muitas vezes descrita como cloud empresarial.


No entanto, a nuvem corporativa "verdadeira" deve ser um conjunto comum de ferramentas de design, provisionamento, gerenciamento e relatórios que controlam nuvens híbridas que permitem que cada serviço seja hospedado e controlado na plataforma mais apropriada. Isso é independentemente de se estes são públicos, privados, híbridos, comunidade, hospedado ou qualquer combinação.


Novos desenvolvimentos, como o Azure Stack, o recente vínculo entre a VMware e a AWS e a crescente maturidade da Openstack e do ecossistema comunitário começarão a se concretizar em 2017.


2. Hiperconvergência


Podemos esperar aumento hype em torno de hiperconvergência em 2017, mas soluções completas ainda estão a uma certa distância. Os sistemas hiperconvergidos são blocos de construção úteis para criar infra-estrutura de nuvem de base, mas no momento eles são basicamente plataformas padrão para suportar a virtualização e há uma grande diferença entre o que eles oferecem como padrão e o que as organizações precisam da nuvem. Eles fornecem os primeiros 20% da integração necessária, mas os usuários ainda precisarão fazer os 80% restantes.


3. Arquitetura em nuvem


Arquitetar sistemas para nuvem ou elaborar o método ideal para migrar serviços existentes para a nuvem exige habilidades diferentes do projeto de infra-estrutura de TI.


Com os serviços em nuvem pública, as organizações não têm mais a capacidade de configurar de forma exclusiva cada elemento para sua aplicação ou serviço, mas têm um conjunto padrão de blocos de construção que precisam ser integrados e normalmente não podem ser alterados.


É a diferença entre cozinhar para si mesmo a partir de ingredientes crus e encomendar em um restaurante onde o chef tem definido o menu e você escolhe a refeição, ambiente associado e qualidade de serviço para se adequar ao seu orçamento.


Espere ver organizações cada vez mais desenvolvendo essas habilidades de arquitetura para conseguir migrações bem-sucedidas.


4. Gestão de nuvens híbridas - o corretor de serviços em nuvem


Para fazer o trabalho de nuvem híbrido, as organizações precisam de uma função de auditoria para garantir que o serviço é e continua apto para fins e monitoramento e gerenciamento de serviços independentes internamente ou contratado por um terceiro independente para garantir que o provedor realmente fornece o que eles são contratados para.


Isso está levando ao desenvolvimento de uma nova função: o corretor de serviços em nuvem, que definirá os serviços e determinará a maneira mais apropriada de fornecer, gerenciar e proteger esses serviços.


451 Research destacou isso como uma tendência-chave em 2017. CIOs poderiam alocar o papel de broker de serviços em nuvem para um membro de sua equipe de TI ou um terceiro pode fornecer este serviço.


5. Gerenciando vários provedores de nuvem


À medida que as organizações usam cada vez mais provedores de nuvem, vemos a introdução de serviços de gerenciamento de nuvem que fornecem integração, gerenciamento e monitoramento de serviços para todos os serviços em nuvem contratados por uma organização.


Eles oferecem gerenciamento de incidentes e problemas importantes, com escalonamento para terceiros, se necessário, e também podem incluir gerenciamento de ativos de dispositivos e infra-estrutura.


Simplisticamente, o gerenciamento da nuvem é um SIAM leve (integração e gerenciamento de serviços), com os controles, processos e princípios da disciplina, mas sem o alto preço e os compromissos contratuais de longo prazo que o SIAM tem historicamente envolvido.


6. Monitoramento de nuvem como um serviço


À medida que o uso da nuvem híbrida cresce, mais organizações estão se voltando para o monitoramento de nuvem como um serviço (CMaaS) para monitorar o desempenho em vários fornecedores que agora serão interdependentes e críticos para a prestação de serviços de TI de uma organização.


É vital que esses serviços sejam independentes dos próprios provedores, mas que os provedores forneçam visibilidade sobre o serviço ou as organizações possam contratualmente garantir que eles o fazem.


O CMaaS oferece integração com serviços em nuvem pública (por exemplo, Office 365, Salesforce, Huddle, Google Apps), bem como serviços IaaS e PaaS (por exemplo, Microsoft Azure, AWS e Google App Engine).


Alguns serviços podem agora fazer isso a partir de um único painel de vidro. Ele também pode ser usado para monitorar ambientes internos e serviços em nuvem hospedados e privados implantando ou instalando gateways no ambiente monitorado.


7. Movendo serviços entre provedores diferentes


Atualmente, poucas pessoas estão movendo dinamicamente cargas de trabalho entre provedores de nuvem, mas esperamos ver isso se tornar mais comum à medida que os usuários se tornam mais familiarizados com os benefícios da nuvem e comparam as ofertas de diferentes provedores.


Os fornecedores podem então responder com preços competitivos, como vemos no setor de serviços públicos. As organizações precisam, portanto, projetar seus serviços em nuvem com a flexibilidade de adotar diferentes plataformas ou fornecedores de nuvem alternativa rapidamente e com o mínimo impacto nos serviços existentes, ou trocar uma infra-estrutura herdada por outra.


8. Código aberto


A maioria dos principais provedores de nuvem usa o código aberto para seus serviços e, mesmo para empresas de médio porte, agora fornece ferramentas de alta qualidade para hospedar, gerenciar e integrar provedores com uma rede de suporte comprometida, embora ligeiramente desorganizada. Para aqueles que não estão prontos para cometer totalmente, a maioria das ferramentas está disponível para o custo de uma distribuição padrão do Linux.

 

9. Garantia e auditoria dos serviços


Mover dados para a nuvem não anula a necessidade de uma organização tomar precauções de segurança de dados adequadas. Isto significa assumir a responsabilidade de pedir ao prestador de serviços que forneça os níveis adequados de segurança da informação e de medição e auditoria do fornecedor para garantir que a segurança relevante é aplicada.


As organizações tornar-se-ão muito mais sofisticadas na maneira que avaliam fornecedores em nuvem potenciais, procurando a verificação independente de suas potencialidades e olhando mais pròxima em suas políticas da segurança da administração e de dados. Esta será cada vez mais importante à luz dos futuros regulamentos GDPR, e uma definição escrita de todas as políticas e procedimentos de segurança de dados será exigido pelo regulador quando realizar uma auditoria.


10. Novos serviços em nuvem para abordar questões específicas


À medida que a nuvem cresce em capacidade e escala, podemos esperar ver um número crescente de novas aplicações, cujo escopo é limitado apenas pela ingenuidade e visão dos provedores de serviços em nuvem. 


Enquanto alguns serão voltados para nichos de mercado, outros abordarão problemas comuns.


Um dos serviços de crescimento mais rápido provavelmente será o gerenciamento de patches, que remove a sobrecarga administrativa de garantir que os sistemas de TI permaneçam compatíveis e seguros e possam solucionar rapidamente vulnerabilidades de dia zero em nuvem pública e equipamentos no local.


Outros serviços que começam a ganhar força incluem o gerenciamento de identidades como um serviço, já em uso por uma grande agência governamental, entre outros, e a  proteção e conformidade de dados de endpoint, que fornece backup, restauração, conformidade e segurança legal em todos os dispositivos de usuário e armazenamento de dados criptografados em Nuvem pública.


Fonte: information.age.com

           http://goo.gl/FwDAlG


Enviado do meu iPhone

Previsões - Cloud continua como palavra de ordem em 2017


Cloud continua com palavra de ordem e deverá se fortalecer no mercado brasileiro, as fichas estão na mesa!


Pelo menos é o que tem indicando as publicações de final de ano:


👉 Tendências da nuvem para 2017 - http://goo.gl/OLFTb7


Como seres humanos, estamos sempre pensando o que virá a seguir, o que acontecerá no futuro. Seguindo essa lógica, listamos aqui 3 tendências para a computação em nuvem no ano de 2017.


1 – Maior investimento em cloud computing no Brasil


É esperado que em 2017 o Brasil alcance a marca de 4,5 bilhões de dólares investidos em cloud e que o crescimento continue acelerado, chegando a 20 bilhões de dólares por volta de 2020.  Em tempos de instabilidade econômica, as empresas passam a repensar suas estratégias e acabam deixando o conservadorismo de lado visando reduzir custos. A consolidação da cloud como uma tecnologia robusta e confiável com preço acessível também é um fator de extrema importância para esse crescimento.


2 – Tendências para Hiper-convergência


Há aqueles que ainda irão preferir uma nuvem privada para guardar as informações mais sensíveis da empresa, adotando uma solução de nuvem híbrida. E nuvens privadas, assim como as públicas, necessitam virtualização, automação, acesso de auto-serviços e monitoramento, funções essas que demandam muitos recursos. Assim, soluções hiper-convergentes surgem como alternativas viáveis para oferecer um serviço completo e de rápida implementação. A Ustore trabalha com soluções hiper-convergentes; veja mais nesse outro post!


3 – Aplicativos corporativos na nuvem pública


É perceptível a migração cada vez maior dos aplicativos corporativos para a nuvem pública. Em aplicativos corporativos, estamos falando daqueles que ajudam as empresas a entender todos os dados criados no dia-a-dia e tirar deles insights importantes para traçar os novos rumos da companhia. Com o crescente número desse tipo aplicativos, que possuem mecanismos que criptografam todos os dados, a tendência é que mais empresas sintam-se confortáveis em migrar seus sistemas para a nuvem pública.


Quais dessas tendências sua empresa já está pensando em adotar? Entre em contato conosco para fazer um orçamento de serviços de nuvem!



👉 Transforme-se digitalmente e sobreviva ao mercado - http://goo.gl/JpIVEe


Novas tecnologias surgem o tempo inteiro e não é à toa que as empresas precisam se adaptar para permanecer no mercado, afinal, a inovação é a palavra de ordem deste mundo em cloud. A IDC, consultoria na área de Tecnologia da Informação aponta que, até 2017, um em cada três CEOs das três mil maiores empresas da América Latina deve colocar a transformação digital como base de sua estratégia empresarial.


A transformação digital nada mais é do que o suporte e a melhoria estratégica de processos em um modelo de negócios por meio de plataformas ou dispositivos digitais. O fato é que, ao repensar no modelo de trabalho e adotar novas tecnologias, as organizações transformam toda a cadeia de valor do negócio, da produção até a distribuição, aumentando a receita e produtividade.


Contudo, a adoção de tecnologias (das redes sociais à infraestrutura em nuvem) deve levar em consideração o modelo de negócio, o gerenciamento das operações e a entrega dos produtos e serviços aos clientes. O que a sua empresa precisa? Melhorar atendimento, engajamento, logística, vendas? Identificar as prioridades é o primeiro passo para, então, decidir as mudanças necessárias e implementações de novas tecnologias.


Essa transformação tecnológica obriga as organizações a simplificarem processos e inovarem os seus modelos de negócios. Hoje, as transações e os processos são analisados, planejados e executados em tempo real, fator que contribui para a tomada de decisões. Trata-se de um caminho sem volta, mas, ao mesmo tempo, com retorno e resultados de agilidade e competitividade - assim é possível definir a transformação digital, que oferece às organizações infinitas possibilidades.


Entre tantas opções, podemos citar a computação em nuvem ou cloud computing, que permite o acesso aos arquivos e programas por meio de uma conexão à internet, a partir de qualquer lugar e dispositivo, o que gera economia em relação à aquisição de helpdesks e servidores e reduz o tempo de trabalho. Isso sem contar a flexibilidade, portabilidade e otimização das plataformas tecnológicas e da equipe de TI, o que se reverte em melhor competitividade no mercado.


Por meio de um banco de dados em memória, as organizações também conseguem maior celeridade de processamento, experiência diferenciada, intuitiva e produtiva. Tudo isso com segurança durante as operações. Diante desta revolução transformadora não podemos deixar de citar a internet das coisas (IoT), que consiste na fusão do mundo real com o digital, isto é, conecta as máquinas a uma rede de computadores por sensores e dispositivos, possibilitando a centralização e a automação do controle e da produção.



Enviado do meu iPhone


domingo, 25 de dezembro de 2016

FELIZ NATAL RECIFENSE


Estou repassando uma mensagem de natal que recebi, de meu irmão Iremar, ele desconhece o autor, é uma mensagem direcionada para que é de Recife ou que conhece um pouco de lá.


Muito criativa! Muito boa !


De forma semelhante, a minha mensagem de final de ano do ano passado fiz usando frases de famosos e minhas... vou repetí-la ela esse ano novamente. 


A mensagem de natal que mandei ontem também foi neste mesmo estilo, usando mensagem que recebi de outros, combinado entre elas com minha mensagem para transmitir uma mensagem nova, única e diferente, que toca-se em todos com cumplicidade.


Acredito que esta forma de transmitir mensagem é uma nova "literatura de cordel", seja um  estilo literário a "literatura sustentável".

 

Vamos a mensagem:l



FELIZ NATAL RECIFENSE

 (Com os bairros do RECIFE, no conteúdo).


🎅🎼🎄🎶🎅🎵🎄

Com os verdes ramos do *ARRUDA* e lindas flores de *CAJUEIRO* colhidas na *VÁRZEA,* desejamos Esperança para os *AFLITOS* e 

  Amor ao repicar dos sinos na *TORRE* dessa nova era.


Para as famílias desejamos uma linda *CASA AMARELA* num *CAMPO GRANDE,* com uma *BOA VISTA* das montanhas e do *PRADO* e um gracioso regato de *ÁGUA FRIA* correndo em seu quintal.


Que jamais estejamos *AFOGADOS* em nossas angústias, nem atolados no *BARRO* lodoso de nossos conflitos, mas que sempre tenhamos a convicção inabalada de *MADALENA,* para tomarmos a decisão correta na *ENCRUZILHADA* de nossas vidas e a devida cautela no *ESPINHEIRO* das nossas dúvidas.


Aos que partem, *BOA VIAGEM,* aos que chegam, a alegria de podermos compartilhar juntos uma *NOVA DESCOBERTA* nessa aventura da vida, como verdadeiramente *DOIS IRMÃOS,* após um merecido descanso nas *AREIAS* brancas da *CASA FORTE* à sombra de uma *JAQUEIRA* ou de uma frondosa *TAMARINEIRA.*



Decrete-se, pois, a Felicidade já, para que estejamos sempre jubilosos nas *GRAÇAS* de JESUS, com a Fé inabalável no imenso Amor do *CORDEIRO* de Deus.


Muita Paz e FELIZ NATAL para todos!

😘🙏🎵🎅🎶🎄🎼🎅🎄🎵🎼"



Enviado do meu iPhone


Enviado do meu iPhone


Enviado do meu iPhone

sábado, 24 de dezembro de 2016

Feliz Natal!


Aos meus amigos que perturbei com minhas  mensagens "chatas" desinteressantes, e completamente desnecessárias, Desejo um Feliz Natal para você e para quem for da sua família😂. 


Neste Natal não vou enviar mensagens nem retribuir mensagem para não provocar congestionamento na sua conexão e reduzir seu plano de dados com leituras desnecessárias. Só que não!


A Melhor mensagem de Natal é aquela que sai em silêncio de nossos corações e aquece com ternura os corações daqueles que nos acompanham em nossa caminhada pela vida.


Afinal, vocês sabem quanto são importantes na minha vida e não é por acaso que vocês estão na minha timeline e fazem parte do meu restrito círculo de confiança.


Aproveitem, comemorem com seus familiares e amigos, troquem presentes e plantem a semente do amor fraterno e da presença do Deus menino na nossa vida!


Vamos acreditar que podemos! 


Podemos transformar o mundo com nosso amor, nossa união, nossa fraternidade para ser um

mundo melhor, um mundo onde os nossos sonhos tornem-se realidade!


Desejo ainda que seja um Natal repleto de paz, saúde, alegria e felicidade!


Vamos ser feliz e distribuir a felicidade!


Sejam felizes!




Enviado do meu iPhone

domingo, 18 de dezembro de 2016

Estamos fazendo 1 ano de canal no Telegram

Pessoal, 

Hoje faz 1 ano que criei canal no Telegram para divulgar as publicações que faço no Blog Avis Ara.



Criei o Avis Ara para ser 
Um  espaço para manter o registro e compartilhar opiniões, dicas, conhecimentos e para estabelecer conexões que sejam do interesse de todos.

Este objetivo vem sendo atingido desde então!

Estamos todos de parabéns!


Façam a divulgação deste canal e convidem quem vcs acreditam ter interesse nos posts que faço.

Para se inscrever no canal, basta clicar no link abaixo:

https://telegram.me/AvisAra

sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Efeito Trump - As intenções das Comadres

O Jon Schwarz releva em matéria publicada no site The Intercept as verdadeiras intenções das "comadres".


As multinacionais sediadas nos Estados Unidos, detém atualmente US$ 2,4 trilhões dos lucros no exterior para evitar pagar impostos sobre eles. As 11 empresas de tecnologia representadas na cúpula de quarta-feira com o presidente eleito Donald Trump na Trump Tower, em Nova York, representam cerca de um quarto desse total - um incrível valor de US$ 560 bilhões - por conta própria.


As multinacionais norte-americanas são, em teoria, supostamente tributadas a uma taxa de 35% sobre os lucros que ganham em qualquer lugar da Terra.


Porém, a lei permite adiar o pagamento do impostos sobre lucros no exterior até que o dinheiro seja trazido de volta à América.


Trump prometeu entregar um presente tão grande para as multinacionais, permitindo-lhes trazer de volta os lucros no exterior a uma taxa única de 10%.


Aqui estão todos os presentes corporativos na reunião Trump e o montante dos lucros de suas empresas estão segurando no exterior. Devido à divulgação financeira limitada por corporações, alguns dos números são estimativas.

  • Tim Cook, CEO da Apple
    US$ 200,1 bilhões
  • Satya Nadella, CEO da Microsoft
    Brad Smith, presidente e diretor jurídico da Microsoft
    US$ 108,3 bilhões
  • Ginni Rometty, CEO da IBM
    US$ 68,1 bilhões
  • Larry Page, fundador do Google
    US $ 58,3 bilhões
  • Chuck Robbins, CEO da Cisco
    US$ 58,0 bilhões
  • Safra Catz, CEO da Oracle
    US$ 38,0 bilhões
  • Brian Krzanich, CEO da Intel
    US $ 26,9 bilhões
  • Jeff Bezos, fundador e CEO da Amazon
    US $ 1,5 bilhão
  • Sheryl Sandberg, COO do Facebook
    N / D
  • Elon Musk, CEO da Tesla
    N / D
  • Alex Karp, CEO da Palantir
    N / D
  • Gary Cohn, COO atual de Goldman Sachs e logo para ser presidente do Conselho Econômico Nacional de Trump, também estava presente na reunião. A Goldman Sachs está mantendo um adicional de US $ 28,6 bilhões no exterior.


Entendeu ?


Business is Business


Fonte: The Intercept 

            http://goo.gl/6LHzwl



Enviado do meu iPhone

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Efeito Trump - Reunião de comadre

Se for considerar apenas o conteúdo da matéria publicada pela Reuters (reproduzida ao final),  a reunião foi apenas para aparar as arestas e troca de amabilidades, típico jogo político pós eleições, onde os dois lados agora tentam "atrair" o outro.


Também era de se esperar que nada se tornaria público e nenhuma novidade viria à tona.


Também é verdade que os flertes resultarão em mudanças significativas, afinal não foi por menos que se reuniu a elite, não é mesmo?


No mais tradicional, a reunião foi para dizer para todo o mercado, agora é para valer. 


"What happens in Vegas, stays in Vegas" ("O que acontece em Vegasfica em Vegas").


Segue na íntegra o que Reuters publicou

Trump reúne a elite do Vale do Silício após desconfiança mútua em campanha


https://goo.gl/rCCBPA


O presidente eleito Donald Trump e alguns dos executivos mais poderosos do Vale do Silício se encontraram na sua torre de Manhattan nesta quarta-feira, uma reunião de cúpula convocada para alisar os atritos depois de ambos os lados não fez segredo de seu desdém para o outro durante a campanha presidencial.


A reunião deveria concentrar-se em questões econômicas e discutir as numerosas divergências que a indústria tecnológica tem com a Trump - incluindo a imigração, a relação comercial com a China e a privacidade digital - em favor de um foco em prioridades compartilhadas, disseram fontes.


"Não há ninguém como as pessoas nesta sala, e qualquer coisa que possamos fazer para ajudar isso vamos fazer isso por você", disse Trump aos executivos reunidos em uma sala de conferências no 25º andar da Trump Tower. "Você chama meu povo, você me chama, não faz qualquer diferença, não temos uma cadeia de comando formal", disse ele.


Três dos filhos adultos de Trump, Donald Jr., Eric e Ivanka, sentaram-se à cabeceira de uma grande mesa retangular quando a reunião começou. Seu comparecimento pode alimentar uma preocupação adicional sobre potenciais conflitos de interesses para Trump, que disse que entregaria o controle do seu império empresarial aos seus filhos enquanto ele ocupa a Casa Branca.


O vice-presidente eleito Mike Pence também esteve presente. Os convidados sentaram-se na frente das placas conhecidas do papel e das garrafas da água que ostentam o logotipo da marca de Trump.


A reunião entre as estrelas da tecnologia, incluindo Tim Cook da Apple Inc, Sheryl Sandberg, da Facebook Inc e Elon Musk, da Tesla Motors Inc, aconteceu quando Trump alarmou algumas corporações norte-americanas com sua retórica desafiando a longa política estabelecida para a China, principal mercado para o Vale do Silício.


Um alto funcionário chinês do planejamento estatal disse ao jornal China Daily na quarta-feira que Pequim poderia dar uma penalidade a um fabricante de automóveis norte-americano por comportamento monopolista, um aviso emitido dias após Trump questionar o reconhecimento de Taiwan como parte de "uma China". 


O funcionário não identificou a montadora.


A cúpula tecnológica está sendo anunciada como uma sessão introdutória, disseram fontes informadas sobre as negociações.


Vários executivos da empresa agradeceram a Trump por ter hospedado a reunião durante as apresentações assistidas por repórteres. Sandberg disse que estava mais interessado em discutir a criação de emprego.


Outros participantes esperados incluem Larry Page de Alphabet Inc e Eric Schmidt, Jeff Bezos da Amazon.com, Satya Nadella da Microsoft e Ginni Rometty da IBM, disseram fontes.


O Twitter não foi convidado para a reunião porque era muito pequeno, disse um porta-voz da transição à Reuters.


Cook e Musk irão se juntar a Trump para uma reunião menor depois que os outros executivos de tecnologia sairem, disse um porta-voz da equipe de transição da Trump.


Os CEOs da Airbnb e Uber foram convidados, mas não estão presentes. Travis Kalanick, de Uber, viajará na Índia durante toda a semana, de acordo com uma pessoa familiarizada com seus planos.


Bezos afirmou em um comunicado que a reunião era "muito produtiva" e que "compartilhava a visão de que a administração deveria fazer da inovação um de seus principais pilares, o que criaria um grande número de empregos em todo o país, em todos os setores e não apenas Tecnologia - agricultura, infra-estrutura, fabricação - em todos os lugares ".


"ALGUMA HESITAÇÃO"


Trump entrou em conflito com o Vale do Silício em várias questões durante a campanha eleitoral, incluindo imigração, vigilância do governo e criptografia, e sua vitória surpresa no mês passado alarmou muitas empresas que temiam que ele poderia seguir em suas promessas. Ele disse que muitas empresas de tecnologia estão sobrevalorizadas pelos investidores.


"Você olha para algumas dessas ações de tecnologia que são tão, tão fracos como um conceito e uma empresa e eles estão vendendo por tanto dinheiro", disse ele à Reuters em uma entrevista em maio.


Essas preocupações não foram atenuadas nas últimas semanas como Trump ameaçou alterar as relações comerciais com a China e nomear funcionários que favorecem programas de vigilância expandida.


"Para algumas das empresas, houve alguma hesitação sobre se devem participar" devido a diferenças políticas e pessoais com Trump, disse uma fonte da indústria de tecnologia.


Mais de 600 funcionários de empresas de tecnologia se comprometeram em uma carta aberta na terça-feira a se recusar a ajudar a administração Trump a construir um registro de dados para rastrear pessoas com base em sua religião ou ajudar em deportações em massa.


Silicon Valley apreciou um relacionamento caloroso com o presidente Barack Obama e fortemente apoiado democrata Hillary Clinton durante a campanha presidencial.


Schmidt foi fotografado na noite da eleição na sede de Clinton usando um crachá de pessoal, e Musk disse em entrevistas antes da eleição que o personagem de Trump refletiu mal nos Estados Unidos.


Apesar dessas tensões, Trump nomeou Musk para um conselho consultivo de negócios que dará entrada do setor privado para Trump depois que ele assumir o cargo em 20 de janeiro. Kalanick Uber também foi nomeado para o conselho.


Dos funcionários das 10 maiores empresas de tecnologia Fortune 500, a Trump levantou apenas 179.400 dólares de 982 doadores de campanha que contribuíram com mais de US $ 200. Clinton arrecadou US $ 4,4 milhões dos funcionários das mesmas empresas, com mais de 20.400 doações, uma revisão da Reuters de dados de contribuição encontrados.


Trump publicamente bateu a indústria durante a campanha. Ele pediu que seus apoiantes boicotem produtos da Apple por causa da recusa da empresa em ajudar o FBI a desbloquear um iPhone associado ao San Bernardino, na Califórnia, no ano passado, ameaçou a ação antitruste contra a Amazon e exigiu que as empresas de tecnologia construíssem seus produtos nos Estados Unidos.


Trump também foi um adversário das regras da "neutralidade da rede" da administração Obama, impedindo os provedores de serviços de internet de obstruir ou retardar o acesso do consumidor ao conteúdo da web. Dois assessores de sua equipe de transição da Comissão Federal de Comunicações são oponentes das regras, assim como os dois republicanos na FCC.


Na semana passada, os dois republicanos no painel pediram uma rápida reversão de muitas políticas de Obama e um, o Comissário Ajit Pai, disse acreditar que os dias da "neutralidade da rede são numerados".


(Reportagem adicional de Dustin Volz, Andy Sullivan, Grant Smith, Heather Somerville, Steve Holland e Jim Finkle, Edição de Alistair Bell e Grant McCool)



Enviado do meu iPhone