quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

7 Divisores de tempo - Retrospectiva 2016


Muita coisa acontecem e muito rápido, que não nos apercebemos de como 2016 foi agitado e quanto de transformação estamos passando.

"A tecnologia só é tecnologia para quem nasceu antes dela ter sido inventada - Alan Kay"


Acredito que os 7 temas abaixo merecem constar da lista de acontecimentos que ficaram marcados em 2016 como divisor de tempo.


👉 Assistente pessoal dos dispositivos moveis e Bots - Começaram a facilitar a vida no dia a dia e tornar o usuário dependente.


👉 Realidades virtual continua avançando.


👉 Utilização de vídeo para troca de mensagens rápidas.


👉 Realidade aumentada. Senti  falta do G1 deixado  de mencionar  com ênfase, a passagem meteórica do  Pokemon Go, que deixou  possibilidades.


👉 Drone - O avanço na utilização  mostra que estamos num caminho sem volta.


👉 Ciber segurança Privacidade e  Sequestro de dados, são temas que não podem ficar fora da  lista de 2016. O mundo não será o mesmo.


👉 A Eleição de Donald Trump - não poderia de deixa fora de minha lista - apesar de não ser um tema realicionado a tecnologia,  será um forte divisor de tempo, a Era Trump vai marca o Tempo. 





A matéria produzida por Cauê Muraro e Helton Simões Gomes no G1, aborda com uma visão simplificada o que tivemos no radar de  2016, destaca desde as tecnologia, passando por realidade virtual, celular explosivo e robôs.


Vale a pena a leitura.



👇👇 Segue matéria do G1 👇👇


Top 10 da tecnologia de 2016 tem realidade virtual, celular explosivo e robôs entre nós


Cauê Muraro e Helton Simões Gomes, G1, São Paulo

 

Retrospectiva da tecnologia em 2016 do G1 

Nem só de bloqueios do Whatsapp viveu a tecnologia em 2016. O ano ficou marcado por novidades que mudaram tanto nossas relações com computadores, smartphones e outros aparelhos quanto nossas relações interpessoais. E elas vão continuar mudando por muito tempo. 


No top 10 do G1, há desde destaque nostálgico tipo a-volta-dos-que-não-foram (Nintendinho e Mega Drive) a tendências (óculos de realidade virtual). De aparelhos de telefone que querem ser da massa a assistente de celular que está a fim de fazer novela. De fone de ouvido sem fio a empresa que mudou de nome (e, claro, aproveitou para lançar óculos). 


10. Mega Drive x Nintendinho


Muito antes das rivalidades coxinha x Mortadela e iPhone x Android, houve a uma disputa que marcou a geração que cresceu no final dos anos 1980 e nos anos 1990. Sega x Nintendo dividia o mundo entre seguista e nintendista? E em pleno 2016 o embate ressurgiu com o relançamento dos dois consoles ícones do período: Mega Drive e NES, também conhecido como "Nintendinho". O G1 até fez um Quiz para saber qual dos dois é a sua cara. 


9. Cortana 'brasileirinha' no Windows 10


Com a atualização do Windows 10 em agosto, a Cortana, assistente pessoal de voz da Microsoft passou a entender e a falar português. Resposta da Microsoft para a Siri, que é a assistente pessoal dos dispositivos da Apple, e para a Assistente Google, a Cortana funciona a partir de comando de voz do usuário via microfone do celular, por exemplo. Ela é capaz de escrever lembretes, criar alarmes e pesquisar dados sobre clima e trânsito, dentre outras funções. 


8. Snapchat assume apelidinho e lança Spectacles 


No ano da revelação de muitos apelidos secretos, o Snapchat assumiu o seu (que nem era tão secreto assim). Abandonou o "chat" e passou a ser Snap de vez. Outra novidade anunciada pela empresa foi o Spectacles, óculos que tiram foto e publicam diretamente na rede social. As imagens são gravadas em primeira pessoa, com abertura de 115 graus. São a aposta do da Snap pra emplacar os conteúdos circulares. 


7. PS4 Pro roda 4K


Lançado no final do ano nos Estados Unidos, o PlayStation4 Pro representa uma iniciativa inédita, abrindo um precedente no marcado de games. O console foi classificado como "o primeiro console de meia geração". Na prática, significa que ele é mais potente que o PS4 convencional – mas não se pode chamar de "sucessor". Isso porque é uma atualização do modelo original, e não uma nova tecnologia. 

O PS4 Pro utiliza a mesma plataforma e sistema do PS4. Por isso, todos os games disponíveis e todos os lançados a partir de agora são compatíveis com os dois modelos. A diferença é que essa evolução permite ao Pro rodar com mais qualidade esses jogos todos. Ele promete ser o primeiro videogame de mesa a rodar games na resolução 4K (ou Ultra HD), que é quatro vezes maior que o tamanho comum hoje em dia, o Full HD. 


6. Zenfone da massa


O Zenfone 3, nova linha do smartphone da taiwanesa Asus, bate de frente com os iPhones e aparelhos top de linha das famílias Galaxy e Moto, mas tem preço convidativo: a partir de R$ 1,5 mil. 


5. AirPods e iPhone 7


O iPhone 7, novo smartphone da Apple, veio resistente à água e com o botão home transformado em um sensor. Mas foram os fones sem fio AirPods que deram o falar. Eles permitem ao usuário mudar música, fazer ligações e dar ordens à Siri sem tocar no celular. No Brasil, os AirPods vão custar R$ 1,4 mil. Uma reclamação dos usuários se deve ao fato de que, com AirPods, o iPhones perderam a entrada exclusiva de áudio, e passou a ser impossível carregar o aparelho e ouvir música ao mesmo tempo. 


4. Instagram 'vira' Snapchat 


Em 2016, o Instagram deu uma de Snapchat. Para se tornar mais que um depositório selfies e biquinhos, o aplicativo criou a opção de vídeos ao vivo e o "modo história". A ideia é que as pessoas publiquem "fotos e vídeos da vida real" e que se autodestroem no período de 24 horas. Para dizer que não se trata de cópia da outra rede social, o Instagram alegou que o hábito de publicar fotos e vídeos sem tratamento estético sobre cenas cotidianas é apenas mais um "formato" disseminado em plataformas digitais – e não uma marca do Snapchat. Assim como o "feed" e as hashtags, nascidas no Facebook e no Twitter, e que acabaram sendo adotadas por outras plataformas. 


3. Galaxy Note 7 ofusca Galaxy S7


Foi um boom, foi explosivo, foi barulhento – pena que tudo no mau sentido. Unidades do Galaxy Note 7, da Samsung, começaram a pegar fogo (no caso, literalmente). Teve gente que se queimou. Teve avião que não decolou. A Samsung foi processada, teve que fazer recall, um recall do recall, amargou uma perda de receita de bilhões de dólares e suspendeu a produção. Um desastre sem precedentes. O problema estava na bateria do aparelho. A série de incidentes renderam até "homenagem": no game "GTA V", o Galaxy Note 7 virou explosivo. Uma pena já que nesse ano a Samsung lançou também o bom Galaxy S7, com boa câmera e resistente à água. Mas, quem lembra dele? 


2. Assistente Google para dominar sua vida


Ele já era usado para o usuário procurar qualquer coisa na internet, escapar do trânsito, guardar fotos e até como o cérebro do celular. Mas agora o Google quer ele seja incluído em conversas e até na sua casa. Neste ano, a empresa lançou o Assistente Google, tecnologia de inteligência virtual criada para estar presente em quase toda sua vida. O assistente está no Allo, o app de bate-papo, para responder perguntas rápidas e executar tarefas simples como buscar um vídeo no YouTube ou um restaurante no seu bairro. Mas também está no novo smartphone do Google, o Pixel. E invadiu também o lar das pessoas, com o Home, que funciona como uma central de controle de aparelhos conectados. 


1. Realidade virtual


Em 2016, o termo pós-verdade foi eleito "a palavra do ano". E, no mundo da tecnologia e dos games, tivemos um fenômeno da corrida justamente pela realidade – mas a realidade virtual. Foram lançados os Oculos Rift (da empresa adquirida pelo Facebook), o Daydream View (do Google) e PlayStation VR (do PS4). A tendência deve se confirmar em 2017 e nos próximos anos.



Enviado do meu iPhone

Nenhum comentário:

Postar um comentário