quinta-feira, 18 de abril de 2019

A vida nos surpreende todos os dias.


Recebi em um dos grupos que faço parte no WhatsApp.

Gostei e resolvi fazer registro aqui no AvisAra.

Trata-se de um texto atribuído ao psicoterapeuta Anton "Suitbert" Hellinger, nascido em 1925, conhecido simplesmente por Bert Hellinger (Wikipedia - https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Bert_Hellinger), que ficou conhecido mundialmente pela criação do método "Constelação Familiar".

Vamos ao Texto:

"A vida decepciona-o pra você parar de viver com ilusões e ver a realidade.

A vida destrói todo o supérfluo até que reste somente o importante.

A vida não te deixa em paz, para que deixe de culpar-se e aceite tudo como "É".

A vida vai retirar o que você tem, até você parar de reclamar e começar agradecer.

A vida envia pessoas conflitantes para te curar, pra você deixar de olhar para fora e começar a refletir o que você é por dentro.

A vida permite que você caia de novo e de novo, até que você decida aprender a lição.

A vida lhe tira do caminho e lhe apresenta encruzilhadas, até que você pare de querer controlar tudo e flua como um rio.

A vida coloca seus inimigos na estrada, até que você pare de "reagir".

A vida te assusta e assustará quantas vezes for necessário, até que você perca o medo e recupere sua fé.

A vida tira o seu amor verdadeiro, ele não concede ou permite, até que você pare de tentar comprá-lo.

A vida lhe distancia das pessoas que você ama, até entender que não somos esse corpo, mas a alma que ele contém.

A vida ri de você muitas e muitas vezes, até você parar de levar tudo tão a sério e rir de si mesmo.

A vida quebra você em tantas partes quantas forem necessárias para a luz penetrar em ti.

A vida confronta você com rebeldes, até que você pare de tentar controlar.

A vida repete a mesma mensagem, se for preciso com gritos e tapas, até você finalmente ouvir.

A vida envia raios e tempestades, para acorda-lo.

A vida o humilha e por vezes o derrota de novo e de novo até que você decida deixar seu ego morrer.

A vida lhe nega bens e grandeza até que pare de querer bens e grandeza e comece a servir.

A vida corta suas asas e poda suas raízes, até que não precise de asas nem raízes, mas apenas desapareça nas formas e seu ser voe.

A vida lhe nega milagres, até que entenda que tudo é um milagre.

A vida encurta seu tempo, para você se apressar em aprender a viver.

A vida te ridiculariza até você se tornar nada, ninguém, para então torna-se tudo.

A vida não te dá o que você quer, mas o que você precisa para evoluir.

A vida te machuca e te atormenta até que você solte seus caprichos e birras e aprecie a respiração.

A vida te esconde tesouros até que você aprenda a sair para a vida e busca-los.

A vida te nega Deus, até você vê-lo em todos e em tudo.

A vida te acorda, te poda, te quebra, te desaponta...

Mas creia, isso é para que seu melhor se manifeste... até que só o AMOR permaneça em ti"



By IDFM

quarta-feira, 17 de abril de 2019

Cheguei mais uma vez.



"Aquele que esquece o seu passado, está condenado a não ter futuro"

Por isso que volto sempre!

By IDFM

terça-feira, 16 de abril de 2019

O que é que tem Catedral de Notre-Dame com Google e Facebook?



As imagens das chamas que tomaram conta da catedral de Notre-Dame inundaram as plataformas digitais e serão lembradas pelas Gigantes de conteúdo da Internet como um marco na mudança de seus negócios na Europa.  

É isso mesmo, para as Gigantes, a Internet deixou de ser a Internet que era. 

As chamas da Notre-Dame serão sempre lembradas, principalmente pelo Google e Facebook, ocasião quando os governos da União Europeia apoiaram  a iniciativa da Comissão Europeia de proteger a indústria criativa com novas regras de direitos autorais mais duras. 

"Quando se trata de completar o mercado único digital da Europa, a reforma dos direitos autorais é a peça que faltava no quebra-cabeça", disse o presidente da Comissão, Jean-Claude Juncker, em um comunicado, segundo Reuters.

Ainda de acordo com Reuters,
sob as novas regras, o Google e outras plataformas on-line terão que assinar contratos de licenciamento com músicos, artistas, autores, editores de notícias e jornalistas para usar seu trabalho.

Sob o novo regime do Google, o YouTube, o Instagram do Facebook e outras plataformas de compartilhamento terão que instalar filtros para impedir que os usuários façam upload de materiais protegidos por direitos autorais.

O Google disse que as novas regras prejudicariam as economias criativa e digital da Europa, enquanto os críticos disseram que isso afetaria as empresas de menor porte e não as gigantes da tecnologia.

A Polônia disse que a revisão foi um passo para trás, já que a exigência do filtro pode lançar as bases para a censura.

Julia Reda, parlamentar da UE que havia feito campanha contra as reformas, disse que os críticos podem levar o caso à Justiça, mas isso seria lento e difícil, e que o melhor seria monitorar a implementação justa.

A European Magazine Media Association, a Associação Européia de Editores de Jornais, o Conselho Europeu de Editoras, a News Media Europe e o grupo de lobby de gravadoras independentes saudaram a decisão.

Os países da UE têm dois anos para transpor a diretiva de direitos autorais para as leis nacionais.

Como escrevi em outra postagem, esta "gritaria" neste momento é passageira e tudo se ajustará a partir que a legislação, se aprovada, entre em vigor e os tribunais produzam suas primeiras decisões e interpretações nos julgamentos.

Para a catedral de Notre-Dame já estão sendo tomadas as medidas para restauração, uma corrente de solidariedade Global está sendo formada e logo logo estaremos com ela de volta.

Por outro lado, as chamas na internet europeia continuará ardendo por dois anos. 

Será que só até que tudo vire cinzas é que saberemos o que poderá sobrar para ser restaurado?

Para entender o que significa estas regras, uma postagem como essa que estou fazendo, comentando notícias publicadas por outros e incluindo link para acesso a conteúdos e outros, não poderá ser feita livremente na Europa sem que os filtros façam a censura e impeçam que os conteúdos sejam carregados nas plataformas e publicados.

Enquanto o poder da lei não atravessa o atlântico e chega por aqui, vamos continuar fazendo nossas avaliações e tecendo nossos comentários.   

Para que quer entender melhor o que está acontecendo por lá, recomento a leitura de outras publicações que fizemos sobre o assunto: 



Caso tenha interesse na matéria original do Reuters referenciada acima, segue link:



By IDFM

Alzheimer - Podemos finalmente saber o que causa a doença e como pará-la - NewScientist

Podemos finalmente saber o que causa a doença de Alzheimer - e como pará-la | Novo cientista
Vocês viram isso? O site NewScientist publicou um artigo dando conta que podemos finalmente saber o que causa a doença de Alzheimer e como pará-la.  

A surpresa, para mim,  por trás deste artigo é a afirmação de que há  evidências convincentes de que a doença é causada por uma bactéria envolvida na doença da gengiva.

Em razão da importância do assunto, resolvi publicar abaixo uma versão traduzida do artigo para quem tiver interesse de conhecer as descobertas. 

O artigo original pode ser acessado no link abaixo.  

Boa leitura!

Podemos finalmente saber o que causa a doença de Alzheimer - e como pará-la

Saúde 23 de janeiro de 2019, atualizado em 30 de janeiro de 2019
A doença de Alzheimer destruiu os neurônios no lado direito do cérebro acima
A doença de Alzheimer destruiu os neurônios no lado direito do cérebro acima

Jessica Wilson / Science Photo Library

De Debora MacKenzie

Após décadas de decepção, podemos ter uma nova vantagem no combate à doença de Alzheimer. Evidências convincentes de que a doença é causada por uma bactéria envolvida na doença da gengiva podem ser um divisor de águas na resolução de um dos maiores mistérios da medicina e levar a tratamentos eficazes ou mesmo a uma vacina.

Como as populações envelheceram, a demência disparou para se tornar a quinta maior causa de morte em todo o mundo. A doença de Alzheimer constitui cerca de 70% desses casos (ver " O que é a doença de Alzheimer "), mas não sabemos o que a causa. A condição, que resulta em perda progressiva de memória e função cognitiva, geralmente mais de uma década, é devastadora tanto para quem a possui quanto para seus entes queridos.

A condição geralmente envolve o acúmulo de dois tipos de proteínas - chamadas amiloides e tau - no cérebro. Como estes estão entre os primeiros sinais físicos da doença, a principal hipótese desde 1984 é que a condição é causada pelo controle defeituoso dessas proteínas, especialmente a amilóide, que se acumula para formar placas grandes e pegajosas no cérebro.

A maior parte da pesquisa em compreensão e tratamento da doença de Alzheimer centrou-se nesta "hipótese amilóide". Enormes somas de dinheiro foram investidas em experimentos envolvendo ratos geneticamente modificados para produzir amilóide, e no desenvolvimento de drogas que bloqueiam ou destroem proteínas amilóides, ou às vezes emaranhados degradados de tau.

Ficou claro que essa abordagem não está funcionando. Somente em 2018, os Institutos Nacionais de Saúde dos EUA gastaram US $ 1,9 bilhão em pesquisa de Alzheimer. Mas, de acordo com um estudo recente , a taxa de falha do desenvolvimento de medicamentos para a doença de Alzheimer foi de 99%.

Alguns começaram a questionar a hipótese amilóide . A falta de resultados foi agravada pela descoberta de que as pessoas - incluindo algumas em seus 90 anos com memórias excepcionais - podem ter placas cerebrais e emaranhados sem ter demência. Em uma revisão da pesquisa até o ano passado, Bryce Vissel, da Universidade de Tecnologia de Sydney, na Austrália, concluiu que não há dados suficientes para sugerir que "o amilóide tem um papel central ou único na doença de Alzheimer".

"As bactérias no cérebro não são o resultado da doença de Alzheimer, mas podem ser a causa"

Em 2016, os pesquisadores descobriram que a amilóide parece funcionar como uma defesa pegajosa contra as bactérias. Eles descobriram que a proteína pode agir como um composto antimicrobiano que mata as bactérias, e quando injetam bactérias no cérebro de camundongos manipulados para produzir proteínas de Alzheimer, as placas desenvolvem células bacterianas redondas durante a noite.

Na época, a equipe disse que ainda acreditava que a própria amilóide causava os danos cerebrais da doença de Alzheimer, não das bactérias. Mas uma série de estudos subseqüentes analisou os micróbios . Bactérias foram encontradas no cérebro de pessoas que tinham Alzheimer quando estavam vivas. Mas não está claro se a bactéria causou a doença ou se foi capaz de penetrar em cérebros danificados pela doença de Alzheimer.

Várias equipes têm pesquisado Porphyromonas gingivalis, a principal bactéria envolvida na doença da gengiva , que é um fator de risco conhecido para a doença de Alzheimer. Até agora, as equipes descobriram que P. gingivalis invade e inflama as regiões do cérebro afetadas pela doença de Alzheimer; que as infecções da gengiva podem piorar os sintomas em ratos geneticamente modificados para ter Alzheimer; e que pode causar inflamação do cérebro semelhante à doença de Alzheimer, dano neural e placas amilóides em camundongos saudáveis .

Toda uma nova hipótese

"Quando a ciência converge de vários laboratórios independentes como este, é muito atraente", diz Casey Lynch, da Cortexyme, uma empresa farmacêutica de São Francisco.

Agora, pesquisadores da Cortexyme e de várias universidades relataram encontrar as duas enzimas tóxicas que P. gingivalis usa para se alimentar de tecido humano em 99 e 96% das 54 amostras de cérebro de Alzheimer tiradas do hipocampo - uma área do cérebro importante para a memória ( Science Advances , doi.org/gftvdt ). Essas enzimas degradadoras de proteínas são chamadas de gengivas e foram encontradas em níveis mais altos no tecido cerebral, que também tinham mais fragmentos de tau e, portanto, mais declínio cognitivo.

A equipe também encontrou material genético de P. gingivalis no córtex cerebral - uma região envolvida no pensamento conceitual - em todos os três cérebros de Alzheimer em que eles procuraram.

"Este é o primeiro relatório mostrando o DNA de P. gingivalis em cérebros humanos, e as articulações associadas co-localizando com placas", diz Sim Singhrao, da Universidade de Central Lancashire, no Reino Unido, que não esteve envolvido no estudo. Sua equipe descobriu anteriormente que P. gingivalis invade ativamente o cérebro de ratos com infecções de gengiva.

Quando Lynch e seus colegas analisaram amostras de cérebros de pessoas sem a doença de Alzheimer, eles perceberam que alguns tinham acumulações de P. gingivalis e proteína, mas em níveis baixos. Nós já sabemos que amilóide e tau podem se acumular no cérebro por 10 ou 20 anos antes do início dos sintomas de Alzheimer. Isso, diz a equipe, mostra que P. gingivalis não entra no cérebro como resultado da doença de Alzheimer - mas pode ser a causa.

bactérias
A bactéria Porphyromonas gingivalis que pode causar doença na gengiva

A. Dowsett, Saúde Pública da Inglaterra / Science Photo Library

Quando a equipe deu a doença da gengiva P. gingivalis a camundongos, ela levou a infecção cerebral, produção de amilóide, emaranhados de proteína tau e danos neurais nas regiões e nervos normalmente afetados pela doença de Alzheimer. Isso sugere causalidade, diz Lynch.

Ela acrescenta que P. gingivalis preenche um conjunto atualizado de critérios para atribuir uma doença a um patógeno em particular. Essas condições são denominadas postulados de Koch, depois de Robert Koch, um dos fundadores da teoria dos germes da doença.

"O estudo aborda a maioria dos postulados de Koch", diz Robert Genco, da Universidade de Buffalo, Nova York. "Estudos futuros precisam estar em humanos para serem convincentes".

Não sabemos como P. gingivalis penetra no cérebro, mas existem rotas plausíveis que podem ser tomadas. Sua boca normalmente hospeda uma comunidade diversa e relativamente estável de bactérias, mas quando a placa dentária se constrói sob a borda de suas gengivas, ela pode formar bolsas inflamadas nas quais P. gingivalis pode prosperar e liberar toxinas.

Essa inflamação pode levar a periodontite crônica e perda de dentes , e alguns estudos mostraram que pessoas com menos dentes têm maior probabilidade de ter demência . A inflamação e as toxinas causadas por P. gingivalis danificam o revestimento da boca, o que pode possibilitar a entrada de bactérias orais na corrente sanguínea e outros órgãos. Mesmo se você não tem doença nas gengivas, os danos transitórios à sua boca ao comer ou escovar os dentes podem deixar as bactérias da boca entrarem no seu sangue, diz Lynch.

A barreira hematoencefálica deve proteger seu cérebro dos micróbios, mas P. gingivalis pode invadir os glóbulos brancos e as células que revestem os vasos sanguíneos, de modo que pode atravessá-lo dessa maneira. Pode também invadir os nervos cranianos perto da boca, depois se espalhar de célula para célula em direção ao cérebro por um período de anos.

"É por isso que anos de esforços para tratar a doença de Alzheimer tiveram poucos resultados"

Quanto à forma como P. gingivalis pode causar demência depois de chegar ao cérebro, existem duas possibilidades claras. Pode desencadear a liberação de amilóide, o método do cérebro de tentar conter a infecção, e isso pode matar neurônios.

Ou P. gengivalis pode danificar diretamente o cérebro. Nós já sabemos que a doença de Alzheimer envolve inflamação, uma resposta imune excessiva que acaba matando os neurônios em vez de protegê-los. P. gingivalis é conhecido por causar inflamação no tecido da gengiva, e também pode fazê-lo no cérebro.

Em resposta às novas descobertas, David Reynolds, da organização de caridade Alzheimer's UK, disse duvidar que P. gingivalis cause a doença de Alzheimer, por causa das evidências que mostram que os genes de uma pessoa desempenham um papel crucial na doença. "Fortes evidências genéticas indicam que outros fatores além de infecções bacterianas são centrais para o desenvolvimento da doença de Alzheimer, por isso essas novas descobertas precisam ser tomadas no contexto desta pesquisa existente", disse ele em um comunicado.

Mas uma hipótese bacteriana para a doença de Alzheimer não entra em conflito com a evidência genética. A propensão do corpo humano para a inflamação pode variar de acordo com as variações genéticas que afetam o nosso sistema imunológico, e isso pode influenciar a quantidade de danos causados ​​por P. gingivalis em um cérebro.

O maior fator de risco genético para a doença de Alzheimer é uma variante do gene que produz a proteína imune da ApoE. No ano passado, uma equipe na Suécia descobriu que as gengivas liberadas por P. gingivalis quebram a proteína ApoE em fragmentos, clivando-a no local de um aminoácido específico dentro da proteína e que esses fragmentos podem prejudicar os nervos. A variante ApoE4 desta proteína contém mais deste aminoácido, sugerindo que a razão pela qual as pessoas que fazem esta variante estão em maior risco de desenvolver Alzheimer pode ser porque os níveis prejudiciais de fragmentos de proteína ApoE se acumulam mais rapidamente em seus cérebros do que naqueles de outras pessoas.

Esperança para tratamentos

A velocidade com que o dano se acumula é um fator-chave na doença. Embora muitas pessoas tenham P. gingivalis em suas bocas, apenas algumas desenvolvem a doença de Alzheimer. Porque pode ser décadas antes que os sintomas de Alzheimer apareçam, se uma pessoa desenvolve a condição pode chegar a quanto dano ocorre antes que eles morram de outras causas.

"Alzheimer atinge pessoas que acumulam gingipains e danos no cérebro rápido o suficiente para desenvolver sintomas durante suas vidas", diz Lynch. Ela diz que as descobertas de sua equipe são uma "hipótese universal da patogênese", explicando totalmente as causas da doença de Alzheimer.

Mas Vissel adverte que a doença de Alzheimer é uma doença complexa. "É improvável que a resposta seja uma causa para todos. Precisamos manter os olhos abertos.

No entanto, o novo estudo é "muito emocionante", diz ele. "A doença de Alzheimer é tão comum em pessoas em idade avançada que eu acho que só pode ser alguma propriedade intrínseca do cérebro ou uma infecção".

Se esta nova hipótese da doença de Alzheimer é confirmada, a boa notícia é que poderia levar a tratamentos eficazes para a doença. Embora haja muito que você possa fazer para reduzir o risco de doenças nas gengivas, a Cortexyme espera que ele possa interromper ou mesmo reverter a doença de Alzheimer usando moléculas que desenvolveu para bloquear as gengivas. A empresa descobriu que a administração de alguns deles a camundongos com infecções por P. gingivalis reduziu a infecção cerebral, interrompeu a produção de amilóide, diminuiu a inflamação cerebral e até mesmo resgatou neurônios danificados. "Isso fornece esperança de tratar ou prevenir a doença de Alzheimer um dia", diz Singhrao.

A Cortexyme informou no ano passado que o melhor de seus bloqueadores da gengiva havia passado nos testes iniciais de segurança em pessoas e entrou no cérebro. Também pareceu melhorar os sintomas em participantes com doença de Alzheimer. A empresa vai lançar um teste maior no final deste ano.

A empresa também planeja testar a droga contra a doença da gengiva em si. Esforços para combater isso levaram uma equipe em Melbourne a desenvolver uma vacina para P. gingivalis que iniciou testes em 2018 . Uma vacina para a doença da gengiva seria bem-vinda - e se também parar o mal de Alzheimer, o impacto poderia ser enorme.

É cedo para essa nova hipótese, e se a busca de drogas destruidoras de amilóide nas últimas décadas nos ensinou alguma coisa, diz Vissel, é que uma doença complexa pode não ter um mecanismo simples. Mesmo se P. gingivalis for confirmado como causa da doença de Alzheimer, ainda não sabemos se será a única causa ou um dos vários fatores que contribuem para a doença.

"Este trabalho é muito importante", diz George Perry, da Universidade do Texas em San Antonio. "A visão de que os patógenos podem ser um dos vários caminhos que levam à doença de Alzheimer se encaixa com meus pensamentos atuais de amiloide e tau sendo respostas cerebrais críticas à lesão, em vez dos iniciadores".

Isso, diz ele, é o motivo pelo qual anos de esforços para tratar a doença de Alzheimer pela remoção dessas proteínas têm poucos resultados: são sintomas da doença, não sua causa. "Este é mais um ponto de virada no entendimento de que infecções e inflamações podem estar no coração da doença de Alzheimer".

O que é a doença de Alzheimer?

Existem muitos tipos e causas de demência, mas a doença de Alzheimer é a forma mais comum, representando entre 60 e 70 por cento de todos os casos.

Os primeiros sintomas comuns da doença de Alzheimer incluem perda de memória a curto prazo, apatia e humor deprimido, mas esses sintomas são vistos como parte do envelhecimento normal, dificultando o diagnóstico precoce.

Os médicos diagnosticam a doença de Alzheimer com base em exames médicos, história do paciente e testes cognitivos, e podem usar imagens para descartar outras formas de demência. No entanto, um diagnóstico definitivo da doença de Alzheimer só é possível após a morte, quando o exame do tecido cerebral pode revelar se uma pessoa tinha os depósitos de proteína amiloide e tau (ver notícia principal) que são característicos da doença.

A grande maioria das pessoas com doença de Alzheimer é diagnosticada com a doença após os 65 anos de idade, mas aglomerados de proteína amilóide podem começar a se acumular no cérebro cerca de 15 ou 20 anos antes que os sintomas apareçam. Há muito tempo esperávamos testes diagnósticos que pudessem determinar se alguém tem a doença de Alzheimer antes da morte e identificar a doença antes que um dano cerebral extenso tenha ocorrido. Donna Lu

Bactérias ruins e outros micróbios

Pode parecer surpreendente que uma bactéria da boca tenha sido implicada na doença de Alzheimer (ver matéria principal). Mas não seria a primeira vez que uma doença teria uma origem infecciosa inesperada.

O caso icônico é úlceras de estômago, que se pensava serem causadas por estresse ou excesso de ácido, e tratadas com medicamentos para baixar o ácido. Em seguida, o médico australiano Barry Marshall mostrou que uma bactéria do estômago chamada Helicobacter pylori estava por trás deles, um feito que lhe rendeu um prêmio Nobel.

A bactéria Streptococcus , causadora de amigdalite e estreptococo, é suspeita de desencadear transtorno obsessivo-compulsivo em crianças. O pensamento é que o ataque do sistema imunológico às bactérias reage de forma cruzada com certas proteínas humanas, causando um ataque auto-imune contra o próprio tecido cerebral da pessoa.

Bactérias não são as únicas sob suspeita. Há indícios de que um vírus está por trás de alguns casos de obesidade. E um estudo descobriu que as pessoas com anticorpos para um parasita cerebral unicelular chamado Toxoplasma gondii , que é disseminado nas fezes dos gatos, têm maior probabilidade de desenvolver esquizofrenia. Algumas pessoas pensam que até um terço dos casos pode ser causado por infecção por T. gondii .

Mas nem todos os links supostamente dão frutos. Vinte anos atrás, houve grande entusiasmo quando uma bactéria que pode causar infecções pulmonares por pneumonia foi encontrada nas placas dos vasos sanguíneos que causam doenças cardíacas. Mas dar antibióticos às pessoas para matar esse bug não ajudou a reduzir os ataques cardíacos. Clare Wilson

Referência do periódico: Science Advances , DOI: 10.1126 / sciadv.aau3333

Este artigo foi atualizado em 30 de janeiro de 2019 para adicionar mais detalhes e comentários

Artigo alterado em 24 de janeiro de 2019

A grafia das enzimas tóxicas feitas por P. gingivalis foi corrigida


By IDFM

sexta-feira, 12 de abril de 2019

Uber declara que nunca vai ter lucro?

Segundo notícia publicada por Reuters, a UBER declara que o crescimento está desacelerado e pode nunca ter lucro!

Como assim cara pálida, a mega-blast-inovação-dos-negócios pode nunca ter lucro?

Alega também que a série de escândalos públicos e o aumento da concorrência de rivais pesaram sobre seus planos de atrair e reter passageiros.

Estavam imaginando que não teriam concorrentes?

Os rivais estão a cada esquina, armados até os dentes para abocanha cada vez mais o mercado explorado, literalmente, pelo UBER.

Será que este anúncio contaminará outras empresas que tem o mesmo modelo de negócio?

Será que o mercado vai digerir bem esta ameaça ou existe o risco de uma novo "estouro de bolha" pela frente?

Será que alguém ainda se arriscará no IPO?

Quem tiver interesse, segue link para a publicação de Reuters:


By IDFM

quinta-feira, 11 de abril de 2019

Ministério da Saúde nega Vazamento de dados, Será?

Ministério da Saúde nega Vazamento de dados, Será?

Apesar do Ministério da Saúde, dizer que a denúncia de vazamento de dados do Sistema de Cadastramento de usuários do Sistema Único de Saúde brasileiro (SUS) não foi detectado e que é falsa.

Enquanto isso, o presidente do INSS, Renato Rodrigues Vieira, admitiu que há vazamento de informações de aposentados, mesmo que não seja pela ação de hackers.

O ministério não pode menosprezar a denúncia relacionada ao SUS.

A denúncia apresenta evidências que dados foram acessados por quem não deveria e estão armazenados onde não deveria

Com relação ao caso do INSS, tenho a opinião que não são os hackers o problema mesmos.

Esta situação do INSS é antiga e deveria ser levada a sério pelas autoridades da administração federal, do ministério público e etc.

Quem vem ganhando com estes vazamentos?

Minha leitura é que uma "quadrilha" que tem o domínio do processo e que ganham muito dinheiro das financeiras, bancos, etc, para ter o cadastro do aposentado para oferecer os consignados ou, sabe lá, cometer fraude.

O risco dos vazamentos é maior com as pessoas que trabalham que as fragilidades da tecnologias e os hackers.

Quantas pessoas que eu conheço que são importunados diariamente com o volume de chamadas de bancos, financeiras, acessórias de crédito e etc, oferencendo estes empréstimos?

Basta seguir as ligações que se chega nesta quadrilha, ou não?

Se são informações que não deveriam está de posse dos bancos, financeiras e acessórias de crédito, foram obtidas de forma ilegal e a polícia deveria atuar energicamente!

Enquanto isso, rios de dinheiro são saqueado dos pobres aposentados que já não tem nada!

Quem tiver interesse, segue a lista de telefones que estão bloqueadas em meu celular que vivem me importunando. 

Quem tiver interesse, segue link com a matéria publicada por Convergência Digital sobre o assunto:
👉https://m.convergenciadigital.com.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=50442

By IDFM

WikiLeaks: Assange foi preso

Julian #Assange do portal #WikiLeaks foi removido da embaixada equatoriana e preso pela polícia de Londres.

Será que o WikiLeaks vai revelar algo "bombástico", reservado para este dia, em retalhação?

França cria imposto específico sobre gigantes globais da Internet

Você viram a publicação da Mobile Time?

Pois é, os deputados franceses aprovam imposto especial para gigantes da Internet.

Na publicação eles comentam que de acordo com o jornal Libération, o imposto se aplica a atividades digitais que criam valor graças aos usuários franceses da Internet

A ideia é taxar 3% sobre o volume de negócios realizado na França na publicidade direcionada online, na venda de dados para fins publicitários e na ligação dos usuários da Internet pelas plataformas.

Rapidinho esta movimento será seguido outras nações. Olha aí uma fonte recursos para investimentos em inovação local.

Como será que o "clubinho do Vale do silício" reagirá?

Quem tiver interesse, segue a publicação original do Mobile Time:

👉https://www.mobiletime.com.br/noticias/10/04/2019/congresso-frances-inicia-a-discussao-de-imposto-sobre-gigantes-virtuais/


By IDFM

segunda-feira, 8 de abril de 2019

Se for para errar, erre em algo inédito.

A postura "Isso nunca vai acontecer comigo. Eu sou a pessoa mais inteligente do universo. Mi mi mi, mi mi mi" dificilmente te ajudará. 


Ouça quem já passou pelo que você está passando e preste muita  atenção onde eles já erraram para não repetir o mesmo erro. 


Se for para errar, erre em algo inédito.


Se precisar de quem que já passou por muitas experiências, com erros e acertos, estou aqui! 

Não precisa cometer os erros que cometi, não é mesmo?

Posso não ter as respostas, mas terei muitas perguntas para você. 

By IDFM


sábado, 6 de abril de 2019

Tudo se ajusta

Hoje assisti um vídeo LinkedIn e não podia deixar de registrar aqui no blog.

No Post do LinkedIn o contexto é de negócio, empresa,  cultura, trabalho e equipe - veja link no final.   

Mas o vídeo me levou a uma reflexão mais abrangente, tendo o contexto a vida.
Veja se ele não representa algumas situações que viveciamos, momentos em parece que  tudo está errado. Mas que aos pouco, o que parece ser um caos no início vai se ajustando até entrar no ritmo. 

A vida é assim, só precisa ter paciência que tudo se ajusta e entra harmonia.

Assistam e depois nos conta o que rolou na sua cabeça....


Quem tiver interesse, segue link da postagem no LinkedIn 


By IDFM




quinta-feira, 4 de abril de 2019

Mulheres, será que a culpa é da Globo?

Estava assistindo o programa Viver do Riso e não podia deixar de fazer este post.

Assistam o vídeo do programa que foi exibido na noite do dia 03 para 04 de abril, link no final.

Vejam quem promoveu a cultura #machista que levou a mulher a ser tratada como é hoje.

Será que a consequência dos #feminicídio de hoje em dia teve origem nesta cultura imposta subliminante nos programas da Rede Globo?

Será que é por isso que parte da sociedade ver as mulheres com capacidade menor que homens?

Agora a Rede Globo  vem como “protetores” da mulher... francamente!

Assistam e tirem suas próprias conclusões.

Click no Link abaixo, vale a pena para reflexão!z

https://globoplay.globo.com/v/751198


By IDFM

quarta-feira, 3 de abril de 2019

Facebook - Mais uma cagada. O que falta?

Gente, é uma atrás da outra.

Vocês viram isso? 

Bloomberg publicou que os dados do usuário do Facebook continuam aparecendo em lugares que não deveriam.

É isso mesmo!

Mais um escândalo do Facebook é revelado e mostra que o caso da Cambridge Analytica era apenas a ponta do iceberg dos "vazamentos" das informações da vida de seus usuários.

A UpGuard, empresa de segurança cibernética, encontraram informações de usuários inadvertidamente postados publicamente nos servidores em nuvem da Amazon.

Na Cidade do México, a plataforma digital Cultura Colectiva mantinha 540 milhões de registros de usuários do Facebook acessíveis que podiam ser baixadas por qualquer pessoa.

Outro banco de dados do App At the Pool (já extinto) com nomes, senhas e endereços de e-mail para 22.000 pessoas.

O TAMANHO DO ICEBERG

O problema do armazenamento público pode ser mais extenso do que esses dois casos.

O UpGuard encontrou 100.000 bancos de dados abertos hospedados na Amazon para vários tipos de dados, alguns dos quais ele espera que não sejam públicos, mas que não impedem o vazamento intencional.

Facebook, por muitos anos, permitiu que qualquer pessoa que estivesse criando um aplicativo em seu site obtivesse informações sobre as pessoas que usam o aplicativo e sobre os amigos desses usuários. Uma vez os dados estando fora das mãos do Facebook, os desenvolvedores podem fazer o que quiserem com eles.

Imaginem o tamanho que esse iceberg pode ter?... pois é, não da nem para imaginar!

AMADORISMO?

Depois de alertado, o Facebook trabalhou com a Amazon para derrubar os bancos de dados, mas quem garante que eles estão "verdadeiramente" engajados na prevenção, ou só atuam quando são descobertos?

Se tivessem, não estaríamos vivenciando estes acontecimentos um ano após o escândalo da Cambridge Analytica e o "teatro" que Mark Zuckerberg fez no congresso americano, não é mesmo?

Será que proteger os dados das pessoas e garantir a privacidade dos usuários não tem valor?

Não existe amadorismo, existe modelo de negócio!

O OVO E A GALINHA

Afinal, quem veio primeiro: o Ovo ou a galinha?

Nesta eventos de violação de privacidade dos usuários, pouco importa quem é o ovo ou a galinha se no final os dois contribuem pela sujeira do galinheiro e não é feita limpeza do galinheiro, não é mesmo?

É bom lembrar que quem faz a sujeira é a galinha e o galinheiro com sujeira até o teto vai acabar apodrecendo os ovos.

Enquanto isso, Mark Zuckerberg agoniza como todo poderoso CEO com caca 💩 até o pescoço. Até quando?

VENTILADOR

Nessas ocorrências, sempre aparecem aqueles que querem colocar a sujeira debaixo do tapete ou até mesmo jogar no ventilador para transferir a responsabilidade para outros é para a transição de modelos tecnológicos. Tentam contaminar todos como forma de proteção.

Mas pouco importa quem deixou as informações dos usuários Facebook abertas. Elas nunca deveriam ter saído da guarda do próprio Facebook, não é verdade?

Mas na verdade "Não há cuidado suficiente no lado da segurança do Big Data", como revelou o Chris Vickery, diretor da UpGuard. Isso sim é a causa principal dos vazamento!

Restara saber o alcance do que foi jogado no ventilador neste evento.

Será que respingou alguma "badalhoca" na Amazon?... somente o tempo dirá se houve alguma contaminação da "falta de segurança" e "quebra de privacidade".

Quem tiver interesse, segue link com minhas publicações dentro deste contexto. Vai lá, vc vai gostar!










Quem tiver interesse na matéria publicada por Bloomberg, seguem links:


By IDFM

Quem ri por último ri melhor?


Nos últimos dias estive focado em projetos pessoais importantes, que restabeleceram as metas e resultados esperados para os próximos anos.

Foram momentos desafiadores e de aprendizados, pelo qual, resolvi fazer este registro histórico para marcar a data, porque:

Desmitificou o "quem cala consente", confirmou que "quem com ferro fere, com ferro será ferido", pode levar tempo, mas "aqui se faz, aqui se paga" e paga caro!

Também foi momento de observar que "Quem fala demais, morre pela boca ou se engasga com a língua", principalmente quando é daqueles que manda os outros se calarem. Pois é, agora "não adianta chorar sobre o leite derramado".

Nunca foi tão gratificante ter escutado um dia "Cala a boca, aqui quem fala sou eu!" e hoje poder dizer "Quem ri por último, ri melhor".

By IDFM

terça-feira, 2 de abril de 2019

Vazamento de dados no CNJ - Uma justiça sem privacidade?

Poderia ser apenas uma "piada" de 1º de abril, mas é real. O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) foi alvo de um ataque de hackers em 1º de abril.

O CNJ tenta minimizar o problema, alegando que nenhum sistema de informações processuais foi afetado. Será? 

Mas, não destaca o quanto crítico é e será para as pessoas que tiveram suas informações "vazadas". Afinal, o vazamento das informações no CNJ coloca em vulnerabilidade, sujeitos à fraude, 53 mil pessoas.

Se você usa ou usou os serviço CNJ, fique atentos e tome as providências as para alterar suas senhas, nunca se sabe quais são as intenções dos hackers e quando estas informações vazadas serão utilizadas.

🤔Será que não haverá revelações surpreendentes pelos Hackers de alguns "segredos"?

Agora, quando escutar no noticiário que algo está em "Segredo de justiça", vou lembrar que esta sim é uma "história de 1º de abril"

Não podemos ter uma justiça sem privacidade, não é mesmo?

Veja também o link abaixo, vc vai gostar:

👉Vazamento: ABIN, Ministério da Defesa e Serpro

👉Invasão, Engano ou Falha de Segurança no Palácio do Planalto?

By IDFM

segunda-feira, 1 de abril de 2019

Tudo tem volta.


Pense muito bem onde, no que e em quem você pisa. 
O chão que você pisa é o mesmo que te apoia. 
Tudo tem volta.

By IDFM